História na Música

Em 1989, um sonho de criança se tornava realidade, um sonho que iria me acompanhar pelo resto da vida. Contam meus pais, aos nove anos de idade, ao saber que iriam matricular meu irmão em um curso de música, expressei algo como "também quero, pai". Pressionados pelo lado emocional, fizeram a minha matrícula no mesmo curso de música. Iniciamos aulas de violão, 2 vezes por semana, um trajeto semanal até o final da rua, por quatro anos, eu e meu irmão, duas crianças, e minha mãe, sempre acompanhando seus filhos e claro, carregando dois violões (hoje, isso pesa na minha consciência ...rs).

Parabéns pra você, Noite Feliz, as primeiras músicas, foi assim que começou. Um pouco mais tarde, O Milionário (Os Incríveis), Tema para jovens enamorados e Apache (The Jet Blacks), tema de Pantera cor de rosa...

Logo começaria a fase Rock and Roll, claro, influenciado diretamente por meu pai que ouvia clássicos do Rock, o que podia fazer uma criança de 9 anos? Apenas obedecer e tocar :-). Hey Jude, Don't Let Me Down, Yesterday, Stand By Me, Twist & Shout, Imagine e Help! (Beatles), La Bamba (Ritchie Valens);

Próxima fase, música brasileira, algumas delas: Eu Sou Terrível, Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo, Splish Splash, É Proibido Fumar e Quando (Roberto Carlos), O ritmo da chuva (Demétrius), A Volta (Vips), Coruja (Deny e Dino), Feche os Olhos e Primeiro Amor (Renato e seus Blue Caps), Biquíni de Bolinha Amarelinha (Ronnie Cord), Estúpido Cupido (Celly Campello), Gostava Tanto de Voce (Tim Maia), Menina Veneno (Ritchie), Meu Erro (Paralamas do Sucesso), Tempos Modernos (Lulu Santos), Revoluções por Minuto (RPM), Os cegos do castelo (Titãs), Ciúme (Ultraje a Rigor), Pais e Filhos (Legião Urbana), Exagerado (Cazuza) entre tantas outras. Nessa fase, além de rock, tiveram também outros estilos musicais.

Ah! Teve também a fase de música clássica - Romance de Amor, Espinha de Bacalhau (complicadinha)...

Desde cedo tocando guitarra em banda, no começo, às vezes, tocando sentando por não aguentar o peso da guitarra (rs), podiam ter me comprado uma guitarra menor, para crianças, e talvez uma correia almofadada, a minha era de nylon e no final do show ficava com a marca no pescoço e ombros. Mas foi e tem sido uma jornada mágica, conheça um pouco dessa história.


2001 - 2012

Banda Império Social

Sem dúvida, uma banda na qual pude entregar mais da guitarra. Um belo trabalho gravado em estúdio, autoral, letras fortes, pegada intrumental... Um trabalho do qual me orgulho por ter participado. Foram vários anos de ensaios ininterruptos, um projeto levado a sério.

...

...
...
...

Escute um pouco de IMPÉRIO SOCIAL:

No escuro da noite
Outdoor
Inquisição

2000 - 2001

Banda Novis

A Banda Novis foi literalmente uma transição em um momento no qual os componentes queriam desenvolver um novo projeto musical. Com o término da Rosa Fluente, os componentes continuaram juntos e começamos a desenvolver novas músicas. Em pouco tempo as atividades seriam encerradas e um novo projeto se iniciaria, Banda Império Social. Parte das músicas autorais da Novis continuaram neste próximo projeto.

...

Escute um pouco de NOVIS:

Marcas
Amém

1996 - 2000

Banda Rosa Fluente

Um dia, um cara que se tornaria amigo, chegou com uma grande ideia e suas composições e disse que estava formando um time para um novo projeto, a Banda Rosa Fluente. Foi minha primeira experiência dentro de um estúdio de gravação, acostumado a tocar em palcos, mas não em estúdio, o desafio foi grande, manter as músicas alinhas com o famosos "metrônomo", quem já passou por isso sabe do que estou falando. Ouvindo toda hora "o som está sujo". Foi a primeira de muitas, um marco na minha vida musical, boas histórias, shows, é aqui onde saí da fase das músicas "cover" para trabalhar em um projeto autoral. Composição inicial, esquerda para direita, de cima para baixo: Mauro (voz e guitarra), Bruno (teclado), Fábio (bateria), Eu (Guitarra), Luigi (voz) e Sérgio (baixo).

...

...
...

Escute um pouco de ROSA FLUENTE:

Mike Nelson
Hey Capitão
Rosa Fluente

1990 - 1996

Banda Revolução 90

Revolução 90, primeira banda, aos 10 anos de idade, começando pelo lado esquerdo, meu irmão (Luigi, voz e guitarra), meu tio (Dorival, bateria), meu pai e responsável por tudo isso (Luigi, guitarra), eu (Ricardo, guitarra), e um amigo da família (Leandro, baixo). Hoje, ao olhar para trás, você deve entender o que estou falando, passa um filme na nossa cabeça, décadas, histórias, amizades, experiências, desafios, descobertas. Um menino tímido, calado e observador... o tempo nos transforma. Agradecerei aos meus pais eternamente por terem ficado do meu lado a cada segundo, a diversão deles sempre foi ver e acompanhar seus filhos, aliás, até hoje é assim. E os ensaios? Sim, eles aconteciam todo final de semana na sala da nossa casa. Com o passar do tempo, novos integrantes foram participando desta aventura.

...

...
...
...

DISANTO | 2018 | Todos os direitos reservados.

www.disanto.com.br