Adaptação ao mercado local: processo no qual a marca faz adequações de ofertas, ambientes e comportamento para atender e estabelecer conexão com públicos em mercados específicos e aproveitamento de oportunidades.

Alfabeto padrão: padrão de letras utilizado na identidade visual para escrever textos.

Antropologia da marca: estudo analítico e científico do comportamento humano para compreensão das preferências e razões que motivam as ações do público.

Arquétipo da marca: forma de apresentar uma marca a partir de padrões comportamentais e humanísticos, tornando-a mais reconhecível por consumidores que compartilham os mesmos valores. Os arquétipos da marca geralmente é derivado do trabalho do psicanalista Carl Jung.

Arquitetura da marca: sistema integrado que organiza o portfólio de marcas e como todas se relacionam entre si, permitindo que trabalhem juntas para impulsionar umas às outras.

Área de proteção: área mínima em torno do logotipo e do símbolo responsável por evitar que outros elementos interfiram na visualização.

Assinatura visual: combinação do logotipo com o símbolo.

Associação de marca: valores percebidos a partir da conexão mental feita entre uma marca e um conceito ao entrar em contato com ela.

Ativos da marca: elementos que são conhecidos pelo público e associados unicamente e automaticamente à sua marca.

Ativos intangíveis: itens não-físicos com valor real para uma empresa (exemplos: marcas, direitos autorais, patentes, capacidade de P&D, know-how).

Ativos tangíveis: itens físicos de valor real para uma empresa (exemplos: terrenos, edifícios, máquinas, estoque, investimentos).

Atributos da marca: conjunto de características relacionado à percepção da marca por parte do público - relevância, consistência, posicionamento adequado, sustentável, credibilidade, inspiradora, singularidade, benefícios.

Auditoria de marca: processo que busca compreender a posição da marca no mercado, seus pontos fortes e fracos, e como fortalecê-la (análise interna e externa).

Benefícios de autoexpressão: benefícios utilizados na construção da autoimagem. Tendem a intensificar a conexão entre marca e o cliente, podendo fornecer um meio pelo qual uma pessoa pode se expressar.

Benefícios emocionais: benefícios que proporcionam sentimento positivo e de bem-estar (reconhecimento, pertencimento, confiança, nostalgia, individualismo, alegria).

Benefícios funcionais: benefícios relacionados ao desempenho específico da marca, produto ou serviço. Costumam oferecer poucas possibilidades de diferenciação.

Benefícios sociais: benefícios que dão uma sensação de identidade e pertencimento a um grupo social com o qual gostamos de nos relacionar.

Brand: ver "Marca".

Brand awareness: reconhecimento da marca. Define o quão familiar é seu público-alvo com sua marca e como eles a reconhecem.

Brand board: documento simplificado que mostra todos os elementos de uma marca (logotipo, tipografia, paleta de cores, slogan etc.).

Brand book: documento em formato de guia que define as diretrizes de uso da marca para comunicações externas e internas. Diferente do manual de identidade visual que tem foco na comunicação visual, o Brand Book pode informar e orientar outros pontos da comunicação como tom de voz, idiomas que a marca se comunica, se a comunicação é formal ou informal etc.).

Brand discovery: ferramenta útil para obter a perspectiva de uma marca. Funciona como um verdadeiro mergulho profundo que ajuda a saber o que está funcionando, o que não está e o que está por vir.

Brand equity: Equity da marca ou "valor da marca", está relacionado aos ativos e passivos intangíveis na forma de relevância da marca, associações e fidelidade do cliente. De uma forma simplificada, podemos entender o Equity da marca como a diferença entre um produto ou serviço e outra versão igual com o acréscimo da marca. Quanto se paga pela marca?

Brand funnel: modelo projetado para a construção da marca por meio de etapas. Tal como outros modelos de funis, o funil de marca pode passar por etapas como conscientização, consideração, julgamento, satisfação e lealdade. Um modelo tradicional das etapas é representada pela Pirâmide de Keller.

Brand gap: a lacuna entre estratégia e criatividade que resulta em ações ineficientes e que não traduzem o que se pretende.

Brand lovers: são clientes que estão assumidamente comprometidos com uma marca, apaixonados e engajados, costumam fazer publicidade espontânea e proteger a marca.

Brand persona: é a representação da personalidade da marca, aparência, atitudes e valores. A partir do conceito de humanização, uma marca assume traços da personalidade humana criando uma conexão real e confiável entre pessoas e empresas.

Brand salience: "saliência da marca" ou até "relevância da marca", é o grau pelo qual a marca é lembrada nos momentos de escolha. Diferenciação, autenticidade, frequência e impacto emocional são algumas maneiras de promover a memória e atenção do público.

Brand scorecard: são relatórios que utilizam métricas para apresentar o desempenho da marca em relação à categoria, aos canais, principais atributos que alimentam o crescimento da marca, por região, itens de melhor e pior desempenho da marca, períodos, insights, benchmarks entre outros.

Brand sound: "marca sonora" é o uso de som e música para reforçar a identidade da marca na mente dos consumidores. Efeitos sonoros, músicas, jingles e até slogans falados são formas de Brand sound/Audio branding.

Brand steward: são os "administradores da marca". Este conceito parte de que os proprietários das marcas, agências e outros profissionais são seus administradores, pois a marca em si, é resultado da experiência do cliente com produtos e serviços, e caso este perca a fé na capacidade da marca entregar a experiência esperada ou prometida, perde-se o status de marca.

Brand triggers: estímulos gerados pela marca com objetivo de estabelecer conexão com o público, mudar comportamentos e gerar ações. Pode ser uma mensagem, um objeto, cheiro, imagem, som. Gatilhos emocionais e sociais geralmente são os responsáveis pelas decisões, a racionalidade só surge depois, na tentativa de justificar a ação.

Brand valuation: processo de avaliação do valor da marca (Brand value) a partir dos ativos tangíveis e intangíveis (desempenho financeiro, valor da marca, percepção do cliente etc.).

Brand value: é o valor financeiro da marca, em outras palavras, quanto a marca vale no mercado, quanto estariam dispostos a pagar pela marca.

Brand-driven business: define o conceito de "negócio voltado para a marca" onde a estratégia de marca prevalece sobre tudo, dessa forma todos na organização entendem, acreditam e vivem um ideal central.

Brandface: definido como "rosto da marca", são proprietários, líderes de empresas e pessoas que são "a cara do negócio" e passam a representá-lo.

Branding: processo de construção e gestão de marca.

Branding agency: agências e escritórios especializados na gestão de marcas.

Caducidade: representa o pedido realizado junto aos órgãos de registro para que o titular da marca comprove o seu uso.

Campanha de branding: campanhas destinadas à construção e manutenção da imagem da marca, geralmente com objetivos de reconhecimento e visibilidade.

Categoria: uma classe ou divisão utilizada para agrupar marcas, produtos ou serviços por semelhança.

Challenger Brand: "marca desafiadora" são marcas que não são líderes de mercado, muitas vezes pequenas em comparação à concorrência, mas que possuem uma mentalidade que desafia algo, não alguém. Como exemplo, podemos considerar grandes empresas de cosméticos definindo padrões de beleza, enquanto outras entram no mercado promovendo a beleza real e natural.

Classificação: processo que determina em qual classe uma marca será registrada a partir das suas características.

Classificação de Nice - NCL: estabelecida pelo Acordo de Nice (1957), é uma classificação internacional de produtos e serviços solicitada para o registro de marcas.

Co-branding: estratégia que busca o sinergismo da combinação de duas marcas para oferecer um novo produto ou serviço ao mercado.

Comitê de marca: grupo de pessoas que colaboram para o desenvolvimento, gestão e fortalecimento da marca com os seus públicos.

Consciência de marca: ver Brand Awareness.

Consistência da marca: grau de alinhamento entre os valores e a personalidade da marca na relação com a ações praticadas e a experiência do cliente.

Construção de marca: processo que busca tornar a marca relevante e fidelizada.

Cópias e falsificações: reproduções não autorizadas que buscam se aproveitar dos valores das marcas, geralmente com baixa qualidade.

Cor padrão: cor utilizada na identidade visual de forma regular e sem alteração, responsável por fortalecer a identificação e reconhecimento da marca.

Declaração da marca: texto curto que resume todo o pensamento organizacional (ex. Google: Nossa missão é organizar as informações do mundo para que sejam universalmente acessíveis e úteis para todos).

Declaração de posicionamento da marca: por vezes confundidas com slogans, a declaração é para uso interno e orientam as decisões estratégicas e operacionais da empresa, explicando o que a marca faz, os benefícios e o público almejado. (ex. Hubspot: Desde 2006, a HubSpot tem a missão de tornar o mundo mais receptivo. Hoje, mais de 68.800 clientes em mais de 100 países usam o software, os serviços e o suporte premiados da HubSpot para transformar a maneira como atraem, envolvem e encantam os clientes. Composto por Marketing Hub, Sales Hub, Service Hub e um poderoso CRM gratuito, o HubSpot oferece às empresas as ferramentas de que precisam para crescer melhor).

Design Grid: estrutura composta por uma série de linhas verticais e horizontais, nas quais os elementos gráficos podem ser organizados: módulos, colunas, margens, delimitações, contornos etc.

Diagnóstico de marca: com o objetivo de avaliar a saúde da marca, são realizados análises, conclusões e encaminhamentos sobre os aspectos mais importantes da marca.

Diferenciação: estratégia que acentua ou cria diferença relevante entre as marcas a partir das características físicas, gatilhos emocionais, preço, história da marca ou, experiência do usuário em contato com a marca.

Diretrizes da marca: ver "Brand book".

Disclaimer: declaração com a função de aviso legal, destinada a especificar ou delimitar o escopo de direitos e deveres que podem ser exercidos pelas partes em relacionamento.

Drivers da marca: fatores que determinam a preferência dos clientes pela sua marca (razões, motivos).

Elasticidade da marca: refere-se ao número de produtos e serviços que podem ser cobertos por uma marca e qual o impacto ao concorrer em novas áreas. Maior flexibilidade permite estender a novas categorias. Um desafio comum é conseguir construir uma estratégia para o principal produto/serviço, ao mesmo tempo em que considera onde essa marca pode precisar ir no futuro

Elementos de marca: são todos os elementos que fazem parte da construção da marca e criam associação com ela (exemplos: nome da marca, logotipo, grafismos, cores, sons, sabores, cheiros, letras entre outros).

Embaixadores da marca: também conhecidos como Defensores da Marca, fazem parte basicamente de dois grupos: o primeiro são as pessoas famosas e celebridades muitas vezes contratadas que desenvolvem um trabalho junco à marca a partir de objetivos claros. O segundo tipo de Embaixadores da Marca são as pessoas que mencionam e recomendam a marca de forma espontânea.

Engajamento com a marca: é um tipo de compromisso emocional com a marca tanto interno quanto externamente, está além do reconhecimento, é um relacionamento próximo marcado pela forte interação.

Estratégia de marca: plano que visa construir e fortalecer uma determinada marca ao longo do tempo, refletindo de forma objetiva nos negócios e no valor da marca.

Experiência de marca: experiência oferecida pela marca nos seus pontos de contato, resultando em sentimentos e percepção de valor por parte do público.

Experiência de uso: parte da experiência oferecida por uma marca, a experiência de uso geralmente está associada ao produto ou serviço, e como eles proporcionam benefícios funcionais e emocionais.

Extensão de linha: similar a extensão de marca vertical, variação de produtos e serviços dentro da mesma categoria.

Extensão de marca horizontal: aplicação da marca existente em produto ou serviço de uma categoria diferente (exemplos: Nescau® em pó, Nescau® Pronto para beber).

Extensão de marca vertical: aplicação da marca existente em novo produto ou serviço da mesma categoria da marca principal com variação de preço e qualidade (exemplos: OMO Sabão Líquido, OMO Sabão em Pó).

Família de marcas: grupo de marcas que carregam o mesmo nome, também conhecido como marca "guarda-chuva" ou "marca-mãe". Algumas das vantagens são: aproveitamento da reputação da marca guarda-chuva e estratégias promocionais para seus produtos/serviços (exemplos: Pantene Shampoo, Pantene Condicionador, Pantene Máscara Hidratante, Pantene Óleo).

Fidelidade à marca: constância de atitudes satisfatórias à empresa, tudo a ver com a forma como os consumidores percebem e se identificam com a marca.

Fighter brand: marca introduzida no mercado especialmente para se opor à marca da concorrência e arrancar a participação de mercado. Muitas vezes a "marca de combate" busca neutralizar estratégias de outras empresas com apelo focado em preço.

Força da marca: elemento que confere à marca a possibilidade de explorar boas margens de lucro, transferir reputação entre seu portfólio de marcas, valorizar suas ações, estabelecer sua reputação e autoridade, aumentando a valorização do negócio como um todo, o que acaba levando a uma maior participação de mercado.

Franquia: modelo de negócio entre franqueador e franqueado que funciona como canal de distribuição de produtos e serviços. O conceito fundamental da franquia baseia-se na replicação de um negócio de sucesso e aceito pelo público.

Gerenciamento de crise de marca: processo pelo qual se busca conhecer, analisar e tratar os feedbacks negativos e outros problemas que possam impactar negativamente a marca, interna e externamente.

Gestão da marca: administração estratégica da marca que visa planejar, executar ações, acompanhar e fazer ajustes sempre que necessário, olhando especialmente para a saúde da marca no longo prazo e como esse ativo influencia pessoas e resultados.

Guia de Recolhimento da União - GRU: documento instituído pelo Ministério da Economia (antigo Ministério da Fazenda) para recolhimento de taxas, entre elas o pedido de registro de marca.

Guideline: documento com informações da organização, elementos e diretrizes para uso da marca. Assemelha-se aos "Manuais de Identidade Visual" e os "Brand Books".

Harmonização de marca: busca garantir que todos os produtos de um portfólio de marcas uma determinada linha sejam consistentes, identidade visual e posicionamento claro no mercado.

Hierarquia de marca: estrutura ordenada das marcas individuais dentro da arquitetura da marca-mãe. Forma de diferenciar as submarcas considerando critérios como desempenho, tamanho, força, reconhecimento público e valor da marca.

Identidade corporativa: características próprias da corporação, responsável pela sua imagem interna e externa. Pode ser constituída por Design Corporativo que tem como ênfase a identidade visual da marca, o Comportamento Corporativo junto aos seus públicos, e a Comunicação Corporativa como linguagem e uso dos canais.

Identidade da marca: coleção de todos os elementos de design corporativo e comunicação usados para representar a marca e que são reconhecíveis pelo público. Aparência da marca.

Identidade visual: ver "Identidade da marca".

Imagem de marca: construção mental criada pelas pessoas a partir do contato com a marca. Conjunto de associações feitas por pessoas sobre uma determinada marca.

Influenciador da marca: indivíduo que aproveita suas habilidades e presença em determinado canal para engajar públicos e marcas, também conhecido como influenciador ou, digital influencer. São pessoas que emprestam suas vozes, opiniões e esfera social para determinada marca.

Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI: entidade federal vinculada ao Ministério da Economia, responsável pelo aperfeiçoamento, disseminação e gestão do sistema brasileiro de concessão e garantia de direitos de propriedade intelectual para a indústria.

Legislação de marcas: conjunto de leis, tratados, decretos, portarias, convenções, resoluções e pareceres que determinam e orientam todas as ações relacionadas às marcas (registro, direitos, deveres, responsabilidades, procedimentos etc.).

Lembrança de marca: registro na memória como resultado das experiências e contatos com a marca.

Licenciamento: autorização dada a terceiros para exploração de marcas por meio de direitos e deveres, gerando lucros extras e expansão no mercado.

Logomarca: popularmente refere-se ao logotipo e símbolo da marca.

Logotipo: marca visual composta a partir do nome e do uso de letras.

Manual de identidade visual: guia com especificações e orientação quanto ao uso dos elementos visuais da marca.

Mapa da marca: também conhecido por "mapa de percepção da marca", é a exibição visual a partir de atributos definidos e determinantes para o sucesso da marca que mostra as percepções dos clientes (ou cliente potencial) em relação à sua concorrência. O mapa da marca ajuda a identificar a sua posição. A Análise de Correspondência é uma ferramenta útil para o mapeamento, as marcas estão mais fortemente associadas aos atributos mais próximos a elas no mapa.

Marca: 1. Sua marca não é o que você diz que é. É o que eles dizem que é. (Marty Neumeier) 2. Marca é todo sinal distintivo, visualmente perceptível, que identifica e distingue produtos e serviços, bem como certifica a conformidade deles com determinadas normas ou especificações técnicas. (Sebrae) 3. Uma marca é um nome, termo, design, símbolo ou qualquer outra característica que identifica um bem ou serviço de um vendedor como distinto daqueles de outros vendedores” (American Marketing Association) 4. Marca é o elemento individualizador resultante das percepções. (DiSanto)

Marca autônoma: marca projetada para ser independente das demais marcas do portfólio de uma empresa (marcas Proctor & Gamble incluem: Pringles, Old Spice, Luvs Diapers e Gillette).

Marca coletiva: marca destinada a identificar e distinguir produtos ou serviços provenientes de membros de uma pessoa jurídica representativa de coletividade (associação, cooperativa, sindicato, consórcio, federação, confederação, entre outros), (exemplos: APP Brasil, Garibaldi Vinícola, SinproSP).

Marca de alto renome: marca protegida em todos os segmentos mercadológicos e de forma especial por ser muito conhecida publicamente e ter alcançado alto nível de notoriedade nacional ou internacional (exemplos: Brastemp, Coca-Cola, Facebook, MasterCard, Apple).

Marca de certificação: marca usada para atestar a conformidade de um produto ou serviço com determinadas normas, padrões ou especificações técnicas (exemplos: INMETRO, ISO, FSC).

Marca endossada/aprovada: marca cuja arquitetura é apoiada pela marca mestre. Tem identidade própria e usa o endosso da marca mestre como um selo de qualidade. (Exemplo: Fiat Palio Adventure) - Fiat (endossante), Palio (marca mestre), Adventure (submarca).

Marca figurativa: marca constituída por formas, desenho, imagem, figura ou símbolo.

Marca genérica/Generalização: marcas que se tornaram tão populares que se tornaram sinônimos para produtos ou categorias de produtos (exemplos: Durex, Gilete, Isopor, Jacuzzi). No segmento farmacêutico é atribuído o termo "genérico" aos produtos cuja marca são menos conhecidas ou oferecem menores preços, sendo vistos como uma alternativa.

Marca guarda-chuva: ver "Marca mestre".

Marca individual: ver "Marca autônoma".

Marca mestre: marca cuja arquitetura apresenta outras marcas abaixo dela nos níveis hierárquicos, podendo adotar tipos diferentes de arquitetura.

Marca mista/composta: marca constituída de elementos nominativos e figurativos.

Marca nominativa: marca constituída por uma ou mais palavras (nome), desde que não se apresentem sob forma fantasiosa ou figurativa.

Marca própria: segundo a ABMAPRO, Marca Própria é todo serviço ou produto, fabricado, beneficiado, processado, embalado para uma organização que detém o controle e distribuição da marca, a qual pode levar, ou não, o nome desta (exemplos: Carrefour e Pão de Açúcar/Qualitá).

Marca registrada: nome ou figura capaz de identificar uma empresa, produto ou serviço, cuja propriedade foi reconhecida pelas autoridades governamentais competentes e atribuído o direito de uso conforme legislação. Símbolos - ® para marcas registradas; ™ TRADEMARK para bens não registrados que você adotou como registrado; ℠ SERVICEMARK para serviços não registrados que você adotou como registrado.

Marca tridimensional: marca constituída pela forma plástica distintiva, capaz de individualizar os produtos ou serviços a que se aplica.

Marca-mãe: ver "Marca mestre".

Masterbrand: ver "Marca mestre".

Mensagens-chave: mensagens que devem fazer parte da estratégia de comunicação e expressa algo que você mais deseja que seu público conheça. Não são slogans, por isso, não são apropriadas para serem memorizadas e repetidas na íntegra, mas usadas como diretriz e incluída naturalmente nas conversas e mensagens da marca.

Naming: processo de criação de um nome para uma marca. Ver "Nome".

Nicho: parte de um mercado maior em que se pode identificar demandas específicas, preferências ou identidade que o torna diferente do mercado em geral.

Nome: termo utilizado para identificar alguém ou alguma coisa dentro de um determinado contexto. NOMES DE ORIGEM costumam ser derivados da história ou fundamentos de uma organização - Johnson & Johnson (empresa fundada pelo farmacêutico Robert Wood Johnson com seus irmãos James Wood Johnson e Edward Mead Johnson). NOMES EMOTIVOS costumam usar palavras reais que estabelecem identificação - Freederm. NOMES DESCRITIVOS ajudam a explicar o que fazem - Google Maps. NOMES DE ACRÔNIMOS utilizam geralmente iniciais de outros nomes ou palavras - 3M (abreviatura de "Minnesota Mining and Manufacturing"). NOMES LÚDICOS são muitas vezes palavras e nomes inventados - BIBI. NOMES INVENTADOS não estão relacionados ao que conhecemos ou aos objetos e seres do mundo real - Kodak (A letra "K" era uma das favoritas do fundador George Eastman). NOMES ALFANUMÉRICOS incluem números na sua composição - iPhone 8 e Office 365. NOMES COMPOSTOS reúnem duas ou mais palavras para formar uma nova - Fed-Ex (Federal Express). NOMES METAFÓRICOS expressam uma ideia evocando a imagem de outra - Jaguar (velocidade, agilidade). NOMES GEOGRÁFICOS estão ligadas às regiões que as originaram ou alguma característica - AMERICAN AIRLINES.

Nome comercial: ver "Nome Fantasia".

Nome do domínio: nome utilizado para localizar e identificar computadores na internet (exemplo: www.disanto.com.br), sendo "disanto" o nome do domínio, "www" o subdomínio, e ".com.br" o domínio de nível superior.

Nome fantasia: nome popular pelo qual a empresa é conhecida e memorizada pelo público (exemplo: PETZ é o nome fantasia, PET CENTER COMÉRCIO E PARTICIPAÇÕES SA, a razão social).

Nova marca: novo nome criado promoção de novas empresas, bens ou serviços.

Nulidade administrativa de registro de marca: procedimento utilizado para questionar o registro de marca concedido pelo INPI.

Padrões de marca: conjunto de diretrizes quanto aos elementos da marca que ajudam a criar e proteger a identidade de marca de sua empresa.

Patente: por vezes confundida com o conceito de Marca, a Patente é um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade que confere ao detentor da patente o direito de impedir terceiros, sem o seu consentimento, de produzir, usar, colocar a venda, vender ou importar produto patenteado.

Pedido de registro: solicitação junto ao órgão competente (INPI no Brasil) para realização do registro de marca, sendo este o primeiro passo dentre outros necessários para que se tenha a real propriedade sobre a marca.

Personalidade da marca: conjunto de características que torna um negócio humano aos olhos do público favorecendo a identificação e a conexão necessárias para um relacionamento que resulte em avanço da estratégia de negócios e da marca.

Pesquisa de marca: 1. A pesquisa que auxilia na criação, desenvolvimento, gerenciamento e fortalecimento contínuo da marca. Aplicação de técnicas de pesquisa de mercado para análise competitiva, identificação do grau de consciência de marca, percepção, associações, sentimento e satisfação e experiência de compra. 2. pesquisa pelo nome de uma marca incluindo palavras-chave com a marca e palavras-chave sem a marca.

Pilares da marca: estrutura que dá base para a construção e gestão de marcas. Conceito variável que apresenta como alguns dos pilares da marca - Propósito, Relevância, Diferenciação, Personalidade, Benefícios.

Pirâmide de Keller: modelo de construção do valor da marca focado em fazer com que os clientes tenham pensamentos, sentimentos, crenças, opiniões e percepções positivas e específicas sobre ela. Os quatro níveis da pirâmide são: Identidade da marca, Desempenho funcional e imaginário, Julgamentos e Sentimentos, Ressonância.

Plataforma da marca: estrutura de vários componentes considerados importantes no projeto de branding que se unem para formar a imagem da marca (propósito, valores, personalidade, tom de voz, associações etc.).

Poder da marca: força que ela possui para impulsionar os negócios, ampliando o valor dos seus bens e serviços. Marcas poderosas possuem um alto valor econômico nos seus ativos intangíveis, muitas vezes em maior proporção aos demais ativos da empresa (exemplo: Amazon.com).

Pontos de contato da marca: momentos em que uma pessoa no mercado interage com a marca - mensagens, informações, publicidade, site, rede social, ponto de venda, uso do produto ou serviço entre outras situações.

Pontos de prova: evidências da nossa autenticidade, de que somos quem dizemos ser - fatos, experiências, conquistas, prêmios, depoimentos, referências, avaliações e outros tipos de informações.

Portfólio de marcas: conjunto de marcas de uma empresa geralmente associadas a uma marca-mãe, também definido como um guarda-chuva que engloba diferentes marcas, bens e serviços.

Posicionamento de marca: projeção que define qual lugar na mente do público a marca irá ocupar e quais associações serão feitas ao perceber a marca de uma forma específica.

Preferência de marca: desejo de usar bens ou serviços de uma determinada empresa, mesmo quando existem alternativas com preços e disponibilidade. A preferência de marca é um indicador de fidelidade, sucesso das ações, força da marca, melhorando de forma mensurável os lucros, o fluxo de caixa e a participação.

Promessa da marca: valor ou experiência que os clientes esperam receber cada vez que interagem com a marca. O cumprimento da promessa fortalece a marca, confere autenticidade e promove a credibilidade.

Proposição de venda única - USP: fator apresentado como diferencial em relação aos concorrentes. Motivo pelo qual o cliente compra o seu bem ou serviço.

Propósito da marca: finalidade pela qual se faz algo. Resposta para a pergunta "Além do interesse comercial, por que é que você faz o que faz?".

Proposta de valor: ver "Promessa da marca".

Protocolo de Madri: tratado internacional administrado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual – OMPI, adotado em 1989, que permite o depósito e registro de marcas em diversos países. A adesão do Brasil se deu em 2019.

Razão Social: nome registrado por uma pessoa jurídica (PJ) para individualização das suas atividades, também chamada por denominação social, firma empresarial ou, nome empresarial.

Rebranding: processo estratégico de mudança da imagem de uma empresa, bem ou serviço, com o objetivo de tornar a nova imagem mais atraente, solucionar um problema ou, aproveitar oportunidades.

Reconhecimento de marca: ver "Brand awareness".

Recurso de marcas: invocação do direito ao questionamento sobre uma decisão no processo de registro de marca.

Registro de marca: processo que garante proteção e propriedade sobre uma marca durante o primeiro decênio de vigência (Brasil), podendo ser prorrogado.

Relevância: grau de consideração e envolvimento durante as decisões. Um dos principais indicadores de sucesso de longo prazo de uma marca, a relevância costuma ser o resultado para marcas que possuem obsessão em atender as necessidades importantes na vida das pessoas, que dão passos ousados e investem em experiências com frequência, buscam conexões emocionais e envolvem-se com o cliente de maneiras novas e criativas.

Reposicionamento: realização de alterações no que seus clientes associam e esperam de uma determinada marca. As alterações podem ser desde pequenos ajustes e modificações até grandes mudanças.

Reputação: como a empresa é vista e percebida pelos públicos e pelo mercado. Marcas com reputação favorável contam com maior nível confiança dos clientes, maior fidelidade e publicidade espontânea, fatores importantes dentro de mercados competitivos.

Retorno sobre investimento - ROI: recurso que mede o ganho ou perda gerado por um investimento em relação ao seu custo inicial. ROI = (Retorno do Investimento – Custo do Investimento) / Custo do Investimento.

Risco da marca: situações que ameaçam a saúde e integridade das marcas. Alguns dos riscos de uma marca são: problemas com a reputação, falta de reconhecimento e consideração, falta de clareza quanto ao posicionamento e associações limitantes (legado).

Share of mind/Mindshare: forma que mede com que profundidade uma marca é lembrada pelos consumidores. Marcas mais lembradas têm vantagem na hora da tomada de decisão.

Silos: originalmente usado para definir contêineres de armazenamento de grãos ou mísseis, os Silos dizem respeito às empresas e profissionais que trabalham de forma departamentalizada. O desafio da construção de marca é ter um modelo de gestão integrado, criativo e abrangente, evitando o trabalho com pontos de vista estreitos e isolados. A colaboração e comunicação são ferramentas importantes quando se trabalha em Silos.

Símbolo: imagens abstratas, figurativas ou monogramas utilizadas para representar uma empresa e promover a sua identificação.

Slogan: frase curta de impacto que costuma acompanhar a marca nas suas campanhas, por isso, podem passar por atualizações constantes. Conceito muitas vezes utilizado como sinônimo de tagline.

Stakeholders: pessoas que tem interesse em uma empresa ou marca e podem ser afetas pelo negócio. Os principais interessados em uma empresa tipicamente são os proprietários, investidores, funcionários, clientes e fornecedores, no entanto, outros grupos podem ter interesse por motivo de responsabilidade social, desenvolvimento local, impacto político etc.

Subcategoria: parte ou divisão de uma categoria principal com o objetivo de classificação. Nas áreas de bens e serviços, as subcategorias muitas vezes são criadas com um tom de inovação e uma forma que algumas empresas adotam para o real crescimento, oferecendo novas opções.

Submarca: marca derivada da Marca-mãe dentro de uma arquitetura que costuma refletir um padrão de nomenclatura e herdar seu valor construído (exemplos: Google Drive, Google Chrome, Google Forms, Google Analytics).

Tagline: frase curta de impacto que costuma acompanhar a marca e expressa a sua essência e diferenciação. Não costuma ser trocada. Ajuda o público a se lembrar e, em seguida, associar a marca à diferença e ao valor que ela oferece no mercado. Conceito muitas vezes utilizado como sinônimo de slogan.

Tipos de marcas: para o INPI (registro) - Natureza das marcas (Produto ou Serviço, Coletiva, Certificação). Formas de apresentação das marcas (Marca Nominativa, Marca Figurativa, Marca Mista, Marca Tridimensional).

Top-of-mind: conceito atribuído a primeira e principal marca que vem na mente quando somos questionados sobre determinada categoria no mercado. Medida para calcular a força da marca no mercado em comparação com seus concorrentes.

Valor agregado: importância percebida como adicional quando em contato com a marca. Condição que eleva a percepção e torna a marca diferenciada, aumentando o seu valor.

Valor da marca: ver "Brand Equity" e "Brand Value".

Valores da marca: qualidades que a marca acredita ter. Os valores da marca são pontos importantes no processo de interação com as pessoas e responsáveis por suas conexões, por isso, é fundamental que não sejam apenas escritos, mas praticados.

Violação de marca registrada: uso indevido de marca que ultrapassa os limites previstos pela legislação de proteção e registro, e que pode caminhar para um desdobramento na esfera judicial de perdas e danos.

Visão: ideia que ajuda a orientar o futuro de uma marca, evitando que a marca vague sem rumo e as ações sejam inconsistentes e ineficazes. A declaração de visão enfoca o que uma empresa deseja se tornar amanhã.

Voz da marca: assim como uma pessoa, uma marca também tem voz. O tom, o conteúdo, a linguagem e a personalidade, distinguem uma marca da outra e podem causar uma impressão duradoura, tem a ver sobre como você fala e a maneira como deseja mostrar-se ao seu público (exemplo: a voz da Harley-Davidson é forte, confiante e agressiva).

Wordmark: ver "Marca nominativa".

World Intellectual Property Organization — WIPO: agência estabelecida em 1967, autofinanciada das Nações Unidas para serviços, políticas, informações e cooperação de propriedade intelectual (PI) internacional.


4 C's: estrutura alternativa do mix de marketing proposta pelo professor norte-americano Robert F. Lauterborn na década de 90. CONSUMIDOR, CUSTO, CONVENIÊNCIA, COMUNICAÇÃO.

4 P's: fatores-chave que compõem uma gestão orientada ao marketing, também conhecidos por "mix de marketing" ou "composto de marketing" - PRODUTO, PREÇO, PRAÇA, PROMOÇÃO. Estrutura proposta na década de 60 pelo autor norte-americano Jerome McCarthy, e disseminada por Philip Kotler.

7 P's: conceito de ampliação do mix de marketing ampliado com 3 fatores-chave destinados para serviços. PRODUTO, PREÇO, PRAÇA, PROMOÇÃO, PESSOAS, PROCESSOS, EVIDÊNCIAS FÍSICAS (Physical evidence). Conceito proposto pelos professores Bernard Booms e Mary Jo Bitner em 1981.

Aceleração de vendas: processo que ajuda empresas a mover clientes potenciais no pipeline de vendas. Algumas ferramentas para a aceleração são: capacitação, pesquisa, alertas em tempo real, análise preditiva, segmentação de público, monitoramento, qualificação de leads entre outros.

Acordo de Nível de Serviço (SLA): espécie de documento ou contrato no qual se formaliza os termos referente ao serviço realizado, nele são determinados itens como prazos, direitos, deveres, metas, formato do suporte e outros aspectos relativos ao serviço. Além de proteger todas as partes e levar transparência, o SLA possibilita a otimização do tempo e estabelecimento de métricas melhor gestão.

Advergame: técnica publicitária baseada no desenvolvimento de jogos para alcance e interação com o público. Normalmente, o protagonista desses jogos é a marca, empresa, produto, instituição ou serviço que está sendo promovido.

AIDA: acrônimo que representa quatro princípios ou estágios de uma ação que busca conversão - ATENÇÃO, INTERESSE, DESEJO E AÇÃO. O modelo foi desenvolvido pelo empresário americano Elias St. Elmo Lewis, em 1898, e traz alguns princípios do funil de marketing.

Ambiente Interno: estrutura da empresa composta por diferentes fatores - estrutura organizacional, recursos humanos, recursos físicos, cultura corporativa, recursos financeiros, políticas, imagem corporativa e capacidade de P&D.

Ambiente Externo: estrutura composta por todos os fatores fora da empresa que influenciam e impactam a operação dos negócios. O ambiente externo pode ser dividido em dois tipos: microambiente e macroambiente.

American Marketing Association (AMA): importante e tradicional associação para profissionais de marketing que produz e dissemina conteúdo de alta qualidade.

Amortização: EMPRÉSTIMOS - processo de quitação da dívida ao longo do tempo. ATIVOS INTANGÍVEIS - reconhecimento da perda do valor do ativo ao longo do tempo.

Amostra grátis (sampling): distribuição de amostras grátis aos consumidores ou potenciais consumidores que visitam uma loja para que possam testar o produto e integarir diretamente com ele.

Análise ambiental: análise que avalia o microambiente e o macroambiente com o objetivo de conhecer e identificar tendências e fatores que podem afetar o resultado dos negócios, no presente e no futuro.

Análise preditiva: tipo de análise que utiliza dados históricos, estatísticas, técnicas de mineração de dados e aprendizado de máquina para identificar tendências, padrões de comportamento, descobrir insights e fazer previsões.

Análise SWOT: ferramenta analítica que avalia quatro dimensões - FORÇAS(strength), OPORTUNIDADES(opportunities), FRAQUEZAS(weaknesses) e AMEAÇAS(threats). Atribui-se a Albert Humphrey o desenvolvimento do conceito na década de 60. Posteriormente deu origem à Matriz SWOT.

Ano fiscal: período de um ano que as empresas usam para fins contábeis e demonstrações financeiras.

Aprendizado de máquina: processo de inteligência artificial que fornece aos sistemas a capacidade de aprender e melhorar automaticamente com a experiência.

Aquisição: processo de compra, conquista de um cliente ou, quando uma empresa compra outra empresa.

Armazém: local onde as mercadorias são armazenadas. Lojas com ambientes mais simples, voltadas para a oferta de preços com descontos maiores do que lojas convencionais.

Assessoria de Imprensa: ferramenta de comunicação que mantém relacionamento com órgãos de imprensa por meio da produção de conteúdo editorial. Atividade comum para profissionais de jornalismo.

Atacadista: tipo de comércio que vende seus produtos em grandes quantidades e menores preços aos varejistas.

Atacarejo: tipo de comércio que concilia atacado e varejo, atendendo o público varejista bem como o consumidor final.

Atendimento: processo de recepção, análise e solução de problemas. Profissional que ajuda o cliente a executar seu projeto mantendo-o informado, articulando com diversas áreas, tirando dúvidas e passando informações claras e objetivas.

Automação de marketing: processo que utiliza dados e sistemas para automatiza as tarefas de comunicação e marketing, oferecendo experiências mais personalizadas para os clientes.

Automação de vendas: automatização das tarefas manuais de vendas com o uso de software, inteligência artificial e outras ferramentas, aumentando a produtividade, eficiência, redução do tempo de resposta entre outros benefícios.

Autopromoção: promoção feita de si mesmo. Esforço para a divulgação das próprias qualidades.

Autosserviço (self-service): oferta de ferramentas e informações para que as pessoas possam encontrar respostas para suas necessidades e ter uma melhor experiência com um produto ou serviço.

Avaliação: determinação sistemática do mérito, valor e importância de um assunto, usando critérios regidos por um conjunto de padrões.

Avaliação de necessidades: processo analítico e descritivo usado para determinar o que é preciso fazer para melhorar seu estado atual ou para solucionar algum problema.

B2B: estratégia cujo modelo de negócio se destina à empresas (Business to Business).

B2C: estratégia cujo modelo de negócio se destina ao consumidor final (Business to Consumer).

B2C2B: estratégia cujo modelo de negócio visa impactar o consumidor final e que este se torne influenciador da venda para seu empregador e outras empresas (Business-to-Consumer-to-Business).

Backlight: peça de comunicação e painéis iluminados por trás.

Banner: peça de comunicação geralmente vertical e produzida em lona, papel ou tecido, com fixação na haste superior.

Basho E-mail: tipo de e-mail com alta personalização e cuidadosamente elaborado, direcionado aos tomadores de decisão para mostrar que você os conhece, com isso, busca aumentar a taxa de resposta e agendamento de reuniões. O conceito foi originado pelo treinador de vendas MJ Hofman sob a marca Basho.

Benchmarking: processo de medir o desempenho de bens, serviços ou processos de uma empresa em comparação com os de outra empresa considerada a melhor do setor. O objetivo é identificar oportunidades de melhoria e implementar mudanças.

Bens duráveis: também conhecidos como "bens de consumo duráveis", são uma categoria de bens que não precisam ser comprados com frequência. Alguns exemplos são eletrodomésticos, eletrônicos, brinquedos, ferramentas, equipamentos fotográficos, eletrodomésticos e veículos.

Bens não duráveis: quaisquer bens de consumo que duram um pequeno período de tempo e devem ser comprados com frequência. Alguns exemplos incluem alimentos, roupas, produtos de limpeza e produtos de higiene.

Black Friday: dia após o feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, repleto de ofertas especiais de compras e grandes descontos, sendo considerado o início da temporada de compras natalinas. Uma das principais datas do varejo, acontece na última sexta-feira do mês de novembro.

Blimp: nome dado às peças promocionais dos tipos balão, dirigível e inflável como recurso de comunicação visual.

Blitz: ação de abordagem em eventos e locais públicos para distribuição de materiais promocionais, degustações, pesquisa, interações e outros tipos de experiências.

Bônus: adição de recurso (monetário ou não), e que normalmente não é esperado. Forma de retribuir por um resultado alcançado, uma meta atingida ou, uma qualificação realizada.

Brainstorming: método utilizado por equipes para gerar insights e ideias que resolvam problemas. Tipo de reunião cujo objetivo é gerar ideias sobre um determinado assunto.

Briefing: conjunto de informações fornecidas para a realização de algo.

Brindes: peça promocional oferecida como presente aos clientes.

Business Development Representative (BDR): profissional de vendas dedicado a identificar novos negócios e entrar em novos mercados. Muitas vezes, esses profissionais são direcionados para setores e regiões a fim de potencializar os negócios.

Buzz Marketing: conjunto de ações que visa a geração de comentários, interações e opiniões, o famoso "barulho". Alguns conteúdos típicos do Buzz Marketing são: assuntos polêmicos, incomuns, notáveis, hilários e segredos.

Calendário editorial: documento regido por datas no qual os profissionais organizam os tipos de conteúdos e programam seu trabalho diário. O Calendário Editorial ajuda com a estruturação de conteúdos, canais, autores e outras informações relevantes.

Call-to-Action (CTA): frase que busca convidar e incentivar o usuário a tomar uma ação levando-o para a próxima etapa da jornada.

Câmbio: operação caracterizada pela troca da moeda de um país pela moeda de outro.

Campanha Cooperada: campanha onde duas ou mais marcas (fabricantes, atacadistas e varejistas) se unem para alcançarem seus mercados-alvo. A contribuição pode variar de um investimento alto a pequenas participações ou menções.

Campanha de Ativação: campanha que busca dar vida à marca por meio de experiências inovadoras e que colocam o público em contato direto com a marca, produto, e suas qualidades.

Campanha de Branding: campanha com foco na promoção da marca e no aumentando do valor percebido.

Campanha de Cash Back: modelo de campanha direcionada para promover um novo produto, oferecendo o reembolso como benefício.

Campanha de Endomarketing: estratégia com foco nos colaboradores e outros públicos internos com o objetivo de melhorar o clima empresarial, fortalecer as relações e criar uma cultura de engajamento.

Campanha de Incentivo: campanha que utiliza dispositivos motivacionais para estimular as ações e a busca por resultados. Tipo de campanha tradicional para objetivos de venda.

Campanha de Lançamento: campanha com o objetivo de colocar uma marca ou produto no mercado garantindo o seu crescimento. Geralmente este tipo de campanha é estruturada em duas partes, Pré-lançamento e Lançamento.

Campanha de Oportunidade: campanha que aproveita algum tema que esteja em alta nos meios de comunicação. Forma de pegar "carona" no sucesso e alcance de outra marca ou personalidade.

Campanha de Posicionamento: campanha que busca estabelecer na mente do consumidor as qualidades, o diferencial, e o segmento de mercado de uma determinada marca para que se torne relevante.

Campanha de Promoção de vendas: campanha com iniciativas atrativas de curto prazo para estimular a demanda e aumentar as vendas (exemplos: descontos, frete grátis, compre x e leve y).

Campanha de Recall: campanha que solicita a devolução de um lote ou de toda a produção de um produto, geralmente devido a um defeito, por motivos de segurança ou eficiência.

Campanha de Reposicionamento: campanha que busca estabelecer novo posicionamento para a marca ou produto em decorrência das mudanças de mercado e situações competitivas.

Campanha Educativa: campanha com o objetivo de informar, ensinar, orientar e conscientizar.

Campanha Governamental: campanha utilizada por órgãos do governo e públicos, geralmente para tratar temas de interesse público - saúde, segurança, política e trabalho.

Campanha Guarda-chuva: campanha que busca promover uma marca ou linha de produtos, permitindo que os produtos se diferenciem com sua própria marca, mas com uma associação com a marca-mãe.

Campanha Institucional: campanha que visa melhorar a reputação, criar uma imagem positiva ou incentivar o apoio de uma organização.

Campanha Política: campanhas desenvolvidas por partidos políticos e seus representantes, geralmente em período pré-eleitoral ou durante o mandato.

Campanha Promocional: campanha que busca gerar valor para uma marca, bem, serviço ou conteúdo, instigando e estimulando o consumidor a tomar uma ação.

Canal de distribuição: cadeia de negócios ou intermediários pela qual um bem ou serviço passa até chegar ao consumidor. Os canais de distribuição incluem os distribuidores, atacadistas, varejistas e revendedores, seja em ambiente físico ou digital.

Canal de distribuição direto: permite que o consumidor faça compras direto do fabricante.

Canal de distribuição indireto: o consumidor faz compras por intermediários (atacadistas, varejistas).

Capital Social: recurso originado a partir dos relacionamentos e que produzem visibilidade a partir da sua proporção e nível de confiança.

Cash Back: método de compra no qual o cliente recupera parte do dinheiro investido.

Cauda Longa: conceito e estratégia de negócios que considera a obtenção de lucros a partir de bens menos populares e com menor demanda, ideia sustentada pelas mudanças nos hábitos das compras, mudando das compras no mercado de massa para nichos ou compras artesanais, também sustentada pelo crescimento dos marketplaces. O conceito de Cauda Longa foi cunhado em 2004 por Chris Anderson.

Cavalete: peça de comunicação portátil utilizada em pontos de venda, lojas, restaurantes e estacionamentos, formada por duas placas em lados opostos, sobre uma estrutura usada geralmente no chão.

Challenger Test: método que permite experimentar e monitorar o desempenho de variações e das decisões "ao vivo". O objetivo é identificar qual variação tem melhor desempenho. Algumas variáveis comuns desse tipo de teste são: assuntos, conteúdo, design, período e fluxo.

Chamada de Descoberta: primeira chamada após se conectar com o cliente potencial. Ela dará o tom para todo o relacionamento, por isso, é fundamental fazer perguntas que irão qualificar o seu trabalho.

Channel Sales: canal de vendas são ambientes, parceiros e terceiros pelos quais uma empresa vende seus bens e serviços. Para extrair o máximo de cada canal, é preciso oferecer treinamento e as ferramentas necessárias, que em muitos casos serão diferentes das usadas pela equipe direta/interna.

Ciclo de Vendas: conjunto de operações que os vendedores seguem para conquistar um novo cliente ou vendas. Ter um ciclo de vendas em vigor, permite que a empresa organize melhor suas ações em uma espécie de roteiro completo, priorize leads e, avalie a eficácia dos seus esforços de vendas.

Ciclo de Vida dos Produtos (PLC): tempo que um produto é lançado no mercado até o que seja descontinuado. Geralmente o ciclo de vida de um produto é dividido em quatro estágios - INTRODUÇÃO (conscientizar sobre os benefícios), CRESCIMENTO (aumento da demanda e produção), MATURIDADE (fase lucrativa onde os custos de produção e comercialização diminuem), DECLÍNIO (perda de mercado, impacto da concorrência). Quando o produto chega no último estágio, muitas vezes a solução é a entrada de um novo produto no mercado ou a sua reinvenção. Teoria criada por Raymond Vernon na década de 1960.

Classificação Global de Produtos (GDC): conjunto de padrões que classifica produtos em categorias com base em suas propriedades essenciais, oferecendo aos compradores e vendedores uma linguagem comum sobre os produtos internacionalmente. A GPC faz parte do sistema GS1 de padrões, sendo o sistema de classificação padrão escolhido para a Rede Global de Sincronização de Dados (GDSN).

Clawback: disposição contratual (cláusula) com previsão de reembolso já pago ao empregado em forma de bônus e gratificações, às vezes como uma penalidade, quando for comprovado que a consecução destes objetivos se deu mediante a riscos despropositados, por meio de fraude ou mudança de empresa.

Cliente: pessoa ou empresa que adquire bens ou serviços de outra empresa gerando receita.

Coaching de Vendas: processo de ensino, capacitação e orientação por parte do líder de vendas para melhorar o desempenho do representante.

Cold Calling: chamada de um vendedor com pessoas que não expressaram interesse anterior nos bens e serviços oferecidos, tornando o processo muitas vezes repetidos e persistentes.

Cold E-mail: prática de envio de e-mail para abordagem comercial sem ter interação anterior com o lead, muitas vezes usada quando se tem grandes listas de contato e deseja-se identificar para qualificação dos leads.

Coleções: técnica promocional que explora o contato contínuo com a marca ou produto por meio do estímulo ao acúmulo de um bem com alto nível de benefício emocional e valor sentimental.

Co-marketing: estratégia de marketing desenvolvida por duas ou mais empresas que compartilham conhecimentos e buscam criar valor para produtos e serviços ofertados.

Comércio eletrônico: processo de compra e venda de bens e serviços pela internet, geralmente realizado nas lojas virtuais ou marketplaces.

Comissão: quantidade de dinheiro adicional que se recebe com base no desempenho em vendas. Grupo de pessoas com uma função atribuída.

Comódite: bem com características uniforme aos demais oferecidos no mercado com pouca ou nenhuma diferenciação. Conceito atribuído às matérias-primas.

Comprador: pessoa que adquire um bem ou serviço por desejo ou necessidade. Função administrativa de alguns profissionais dentro das empresas.

Compre X, ganhe Y: tipo de promoção de vendas que oferece um benefício na compra de um bem (Compre um, leve outro por metade do preço; Compre dois, ganhe metade do preço; Compre três pelo preço de dois).

Comunicação Integrada de Marketing (CIM): abordagem usada para coordenar os esforços de marketing em vários canais de comunicação, otimizando o investimento e evitando desperdício devido a falta de acompanhamento e adequação aos objetivos.

Concorrência: disputa pela atenção e a confiança das pessoas. Rivalidade entre duas ou mais organizações com o objetivo de conquistar determinado mercado e vender para os mesmos clientes.

Concorrência direta: situação em que duas ou mais empresas oferecem o mesmo produto ou produdos semelhantes.

Concorrência indireta: situação em que duas ou mais empresas oferecem produtos que podem substituir um ao outro.

Consumidor final: pessoa que representa o último ponto em um canal de distribuição. O consumidor final pode ser alcançado diretamente pelo produtor ou por meio de intermediários.

Conta: um acordo comercial que prevê negócios ou serviços regulares (bancários/financeiros, publicitários, atendimentos) e envolve um responsável e manutenção da conta.

Contas a pagar: obrigações financeiras assumidas pela empresa com seus fornecedores para garantir seu funcionamento e produção.

Contas a receber: créditos registrados como entradas e baixas das vendas a favor da empresa.

Conteúdo: recurso em diversos formatos valioso para a formação do intelecto, conhecimento, habilidade e comportamento humano.

Conteúdo pago: conteúdo que pode ser consumido de forma restrita e por meio de pagamento. Conteúdo produzido por meio de investimento para os canais de comunicação.

Conteúdo próprio: conteúdo produzido pela própria pessoa, equipe ou marca que ele representa. É a melhor forma de expressar sua própria voz e tornar a sua marca autêntica.

Conversão: realização de uma ação desejada, atingimento integral ou parcial de uma meta (exemplos: inscrições, cadastros, downloads, compras, visualizações de vídeo).

Copy Body: texto principal de um anúncio, publicação ou material informativo que seja diferente do título ou subtítulo, com objetivo de gerar interesse.

Cota: quantidade de recurso disponível para uso ou para consumo. Em Patrocínio, são produtos adquiridos por entidades interessadas nos benefícios. Na área de Vendas, a cota pode ser uma meta financeira que os vendedores devem atingir.

Cross Channel: técnica de marketing focada no cliente, usada para fornecer experiência consistente em vários canais de forma integrada/cruzada.

Cross-selling: estratégia de vendas que estimula o cliente a comprar outros bens e serviços além do produto principal. Venda cruzada.

Cubo: peça de comunicação com 6 fases personalizáveis.

Cuponagem: prática que utiliza espécie de cartões distribuídos que dão direito a brindes, participação a eventos, obtenção de descontos etc.

Curto prazo: relativo a um curto período de tempo.

Customer Relationship Management (CRM): processos e tecnologias para gestão de relacionamento com clientes.

Cyber Monday: termo de comércio eletrônico que se refere à segunda-feira seguinte ao fim de semana de Ação de Graças, quando os varejistas oferecem promoções e descontos.

Dados: informações de caráter quantitativo ou qualitativo, coletadas e traduzidas para movimentação e processamento.

Dados estruturados: dados que seguem um modelo e formato predefinido, são fáceis de acessar e de analisar.

Dados não estruturados: dados que não são organizados ou não seguem um modelo predefinido, costumam gerar irregularidades, ambiguidades e redundância que dificultam o entendimento.

Dados primários: dados coletados por pesquisadores diretamente das fontes por meio de entrevistas, explorações, experimentos etc.

Dados secundários: dados já coletados no passado por meio de fontes primárias e disponibilizados para pesquisadores.

Declaração de Trabalho (SOW): documento detalhado que define todos os aspectos do projeto (introdução, objetivos, escopo, tarefas, prazos, entregáveis, cronograma, padrões, testes, KPIs, requisitos, pagamentos etc.).

Degustação: ação promocional que incentiva o ato de provar uma variedade de alimentos e bebidas e impactar uma amostragem do público.

Demografia: estudo científico e estatístico das populações humanas com referência ao tamanho, distribuição, densidade e características (idade, sexo, estado civil, ocupação, alfabetização, nacionalidade entre outros).

Demonstração: também conhecida como Demo, uma demonstração é uma versão de teste ou amostra de um bem ou serviço, físico ou virtual, que costumam ser divulgadas como forma de experimento antes da versão final.

Demonstração de vendas: ação que acontece normalmente no início do processo de vendas e tem como objetivo mostrar ao cliente potencial e cliente como aplicar um produto, serviço ou solução, convencer sobre o benefício.

Depoimento: declaração atestando o caráter, conduta, admiração, gratidão ou qualificações de uma pessoa/empresa.

Desconto: redução feita a partir do valor bruto ou preço normal praticado.

Desconto na primeira compra: tipo de ação promocional utilizada como apelo na conquista do novo cliente.

Design vernacular: design que aproveita as tradições, materiais e recursos locais. Produtos próprios da região.

Dia de vendas pendentes (DSO): número médio de dias que uma empresa leva para receber o pagamento depois da realização da venda. Elemento do ciclo de conversão de caixa.

Direito de Preferência: direito contratual/legal de entrar em uma transação comercial antes que qualquer outra pessoa ou empresa o faça.

Diretor de Vendas: líder de equipe, geralmente com funções que envolvem elaboração de planos de vendas, alto grau de análise de tendências, monitoramento de mercado, relacionamento e rastreamento de resultados, encarregado pelo gerenciamento de Gerentes de Vendas. Papel estratégico.

Dispenser: máquina ou contêiner onde se pode obter algo puxando uma alça, pressionando um botão ou de forma automática. Utilizado como dispensador de tickets nos estacionamentos e supermercados, álcool gel, copos, papel toalha, sabonete etc. Objeto muitas vezes utilizado para exposição de marca e promoções.

Display de balcão: expositores de produtos projetados para serem colocados estrategicamente em cima dos balcões no ponto de venda para maximizar a visibilidade do produto e criar venda por impulso.

Display de chão (FSDUs): expositores projetados e fixados no chão, produzidos em diversos materiais, usados em lojas e ambientes de varejo para exposição de produtos e maximização do impacto no momento da compra.

Distribuição: processo da área logística responsável por distribuir mercadorias e garantir que alcancem os clientes e consumidores, considerando estocagem e escoamento.

Distribuição direta: distribuição realizada a partir de canais gerenciados pelo próprio fabricante. Processo mais controlado pelo fabricante.

Distribuição exclusiva: modelo de distribuição em que a empresa mantém vínculo exclusivo com o distribuidor, geralmente usada por marcas que buscam foco, requinte e diferenciação para a sua marca.

Distribuição indireta: distribuição realizada a partir de canais gerenciados por intermediários como atacadistas e varejistas. Processo que permite aos fabricantes terceirizarem a distribuição para um especialista.

Distribuição intensiva: modelo de distribuição pela qual o produtor tenta disponibilizar e vender seus produtos no maior número de pontos de venda quanto possível, sem exclusividade. Distribuição em grande escala geralmente destinada a produtos cuja demanda acontece sem grandes segmentações.

Distribuição seletiva: modelo de distribuição que envolve o uso de alguns distribuidores, mas não todos, situando-se entre a distribuição intensiva e exclusiva. Mantém boa cobertura de mercado e maior controle.

Doing Business As (DBA): nomes diferentes do nome legal. Ver "Nome fantasia".

Domínio de Nível Superior (TDL): parte final de um nome de domínio, separado por um ponto, serve para identificar o propósito da página e a sua localização geográfica (exemplo: disanto.com.br, ".com.br" é o domínio de nível superior, sendo "com" de comercial, e "br" de Brasil). Os tipos de TLDs são: gTLD (domínio de nível superior genérico, por exemplo, "com"), sTLD (domínio de nível superior patrocinado, por exemplo, "gov"), ccTLD (domínio de primeiro nível com código de país, por exemplo, "br, us, in") e domínio de nível superior da infraestrutura (por exemplo, "arpa").

Drip Campaign: a campanha "gota a gota" ou por gotejamento, consiste no envio de um fluxo pré-definido de comunicações para o cliente. Este modelo diferencia-se da automação de marketing por ser estática, já em automação se trabalha com a comunicação dinâmica a partir do comportamento do usuário.

EBITDA: traduzida como Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, é uma medida de desempenho financeiro que analisa o desempenho puramente do negócio. Fórmula para cálculo (Lucro operacional + Depreciação + Amortização).

Ebook: livro totalmente eletrônico para exibição em telas e dispositivos eletrônicos e digitais (tablets, smartphones, computadores e PDAs). Arquivo digital contendo texto, imagens, vídeos e recursos dinâmicos e interativos, geralmente distribuídos em lojas de livros, sendo uma das mais conhecidas a Kindle Store, da Amazon. Alguns dos formatos mais comuns de e-books são os PDFs e ePubs.

E-commerce: ver "Comércio Eletrônico".

Eficácia: processo de definir a coisa mais certa a se fazer e atingir objetivos, tem a ver com o resultado e seus impactos. Peter Drucker define "...fazer as coisas certas...".

Eficiência: processo de executar corretamente e com bom desempenho aquilo que foi planejado, tem a ver com o processo e a operação. Peter Drucker define "...consiste em fazer certo as coisas...".

E-mail Marketing: canal de comunicação e relacionamento que utiliza o correio eletrônico como plataforma para realizar ações de marketing. Forma de marketing direto.

Empena: grandes estruturas de veiculação de propagandas nas paredes de edifícios. As vezes pintadas à mão, mas atualmente são impressas em lonas.

Empresa: entidade legal com finalidade industrial ou comercial, formada por uma ou mais pessoas, organizada de várias maneiras para fins fiscais. Alguns tipos de empresas são: MEI - Microempreendedor Individual, EIRELI - Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, EMPRESÁRIO INDIVIDUAL, SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA, SOCIEDADE SIMPLES, SOCIEDADE ANÔNIMA, SOCIEDADE LIMITADA UNIPESSOAL. Quanto ao porte - Microempreendedor Individual (MEI), Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP), Empresa de Médio Porte e Grande Empresa.

Engajamento: processo caracterizado pelo envolvimento das pessoas com a marca, produto, causa ou experiência. Engajamento pode considerar a taxa e qualidade da interação de um determinado público.

Engajamento do funcionário: medida em que os funcionários acreditam, defendem, são apaixonados e comprometidos com trabalho que realizam.

Enriquecimento: ato de melhorar algo ou ampliar a quantidade de recursos.

Enriquecimento de dados: processo que aprimora, refina ou melhora os dados disponíveis.

Enterprise Resource Planning (ERP): sistema de gestão que integra os processos e fluxos de uma empresa, auxiliando na gestão, diminuindo custos, melhorando os processos e aumentando a produtividade.

Entrada no mercado: estratégia que determina como uma empresa irá começar suas atividades em determinado mercado. Diversos fatores costumam ser levados em consideração - potencial do mercado, cultura, demanda, oferta, concorrência, economia, legislação, riscos, oportunidades entre outros. Algumas estratégias de entrada no mercado são: exportação direta e indireta, licenciamento, franquia, Investimento direto estrangeiro (IDE), Joint venture, comércio eletrônico e parceria com empresa local.

Entrega: processo pelo qual se transfere algo. Costuma-se chamar de "entregável" tudo aquilo que será realizado e concluído a partir de um acordo ou planejamento (exemplos: peças de comunicação, relatórios, análises, pesquisas, produções, planos).

Entrevista: procedimento pelo qual se obtém informações de uma pessoa ou grupo de pessoas por meio de perguntas e respostas.

Escalabilidade: característica que descreve a capacidade de aumentar de forma eficiente e com bom desempenho em função de forças como demanda ou investimento.

Escuro: situação na qual sente-se falta de informações que possam auxiliar na tomada de decisão.

Especialista no assunto (SME): indivíduo com conhecimento profundo em um determinado processo, trabalho, tecnologia, máquina, serviço.

Estratégia de go-to-market (GTM): estratégia pela qual uma empresa coloca um produto em um novo mercado ou realiza um relançamento, mantendo o foco em seu público e geralmente buscando resultados de curto prazo. Resumidamente, resulta em um plano de ação que detalha como um produto chegará aos clientes finais alcançando vantagem competitiva.

Estrutura organizacional: sistema que descreve as atividades da organização, apresentando a sua hierarquia, podendo incluir funções e responsabilidades. A estrutura organizacional muitas vezes é apresentada por meio de um organograma.

Estudo de caso: metodologia de pesquisa sobre um determinado assunto ou experiência por meio de investigação intensiva e sistemática que busca compreender os acontecimentos e seus resultados.

Executivo de contas: profissional responsável por um relacionamento comercial com o cliente.

Executivos C-Level ou C-Suite (CxOs): grupo de executivos seniores com importantes funções dentro de uma empresa (CEO - Executivo Corporativo de mais alto nível; CFO - Diretor Financeiro; CIO - Líder em Tecnologia da Informação; COO - Diretor de Operações; CMO - Diretor de Marketing).

Experiência: vivência de um determinado trabalho ou atividade pela qual se adquire conhecimento ou habilidade, sendo ela um fato transformador.

Experiência do Consumidor (CX): percepção dos clientes sobre uma determinada organização ou produto, a partir de suas interações e reputação.

Experiência do Usuário (UX): área do design responsável por planejar, projetar e otimizar os diversos pontos de interação de produtos com os humanos. É uma disciplina extremamente variada, combinando aspectos de negócios, pesquisa de mercado, design e psicologia. Termo cunhado na década de 1990 por Don Norman, cientista cognitivo da Apple e cofundador da Nielsen Norman Group Design Consultancy.

Fabricante: pessoa ou empresa que produz produtos acabados a partir de matérias-primas usando ferramentas, equipamentos e processos, posteriormente, vendendo-os para consumidores, distribuidores, atacadistas, varejistas ou outros fabricantes de produtos mais complexos.

Faixa de gôndola: peça de merchandising horizontal presa à prateleira, usada em lojas como objeto decorativo ou de informação sobre o produto.

Farmer Sale: perfil "fazendeiro" de profissionais da área de vendas, são profissionais centrados no relacionamento de longo prazo, costumam se conectar nas redes sociais e até se encontrar fora do trabalho com seus clientes.

Fechamento de negócio: estágio final de uma transação em que contratos e créditos são executados e o processo finalizado entre as partes.

Fidelidade do cliente: medida da probabilidade de um cliente fazer negócios repetidos com uma empresa, representando satisfação do cliente e experiências positivas.

Flâmula: pequenas bandeiras/bandeirolas triangulares ou com duas pontas utilizadas como peça promocional. São usadas por cavaleiros, navios e como dispositivo heráldico.

Flywheel: baseado em conceitos de James Watt, o Flyweel é uma metodologia que se difere do Funil por apresentar uma estrutura circular, e não linear. Resumidamente, trata o processo de atração e conversão como algo contínuo e que evita o desperdício de energia.

Focus Groups: método de pesquisa de mercado que reúne um grupo de pessoas em uma sala para fornecer feedback sobre um produto, serviço ou conceitos para uma campanha, geralmente moderado por um alguém treinado que irá conduzir uma discussão. Os participantes costumam ser recrutados com base em seu histórico de compras, dados demográficos, comportamentos e, normalmente, não se conhecem.

Formulário: ferramenta para coleta e seleção de informações a partir de alguns tipos de campos abertos ou fechados que podem ou não, estar vinculado à regras condicionais.

Fornecedor Independente de Software (ISV): indivíduo ou empresa que apenas desenvolve e comercializa soluções de software executadas em provedores de hardware. Empresas que também produzem hardware não são consideradas ISV.

Fortune 500: lista das 500 maiores empresas dos Estados Unidos compilada pela revista Forbes anualmente e marca de prestígio. A lista inclui empresas públicas e privadas classificadas por suas receitas anuais.

Franchising: modelo de negócio em que o proprietário concede a um indivíduo ou empresa (o franqueado) o direito de gerir um negócio próprio e utilizar a marca do franqueador.

Freemium: combinação das palavras "grátis" e "premium", tipo de serviço que oferece recursos simples gratuitamente e outros recursos complementares com custo extra. Termo cunhado por Jarid Lukin.

Front Light: painel ou peça promocional cuja iluminação é na parte frontal. Tipo de painéis muito utilizados para publicidade externa.

Fundo do funil (BOFU): estágio no qual os leads são altamente qualificados e podem estar prontos para a tomada de ação/compra.

Funil de vendas: representação das etapas pelas quais alguém precisa passar para se tornar um cliente. A estrutura de funil sugere que ao longo das etapas, a quantidade de pessoas vai diminuindo em função de uma série de razões.

Gate: gate ou gateway, são dispositivos usados para conectar duas redes diferentes. Um bom exemplo são os Gateways de pagamento como PayPal e PagSeguro que organizam a troca de informações entre equipamento e a internet.

Gatekeeper: os "guardião dos portões", são pessoas encarregadas de controlar o acesso de um ponto a outro, agindo como intermediários. Eles podem recusar, controlar ou atrasar o acesso, por isso, estão inseridos estrategicamente em alguns contextos. Neste contexto cabem duas possíveis abordagens, entendê-los como "obstáculos" ou "stakeholders".

Gatilhos: estímulo que desperta sensações, lembranças ou motiva pessoas a tomarem uma ação. Alguns gatilhos são: reciprocidade, escassez, compromisso, autoridade, desejo e prova social.

Geomarketing: estratégia que usa informações geográficos ou baseadas em localização para as ações de marketing. Algumas empresas possuem dados de clientes que são aplicadas a mapas digitais para que se possa segmentar (exemplo: Geofusion).

Geração de demanda: atividades de marketing que impulsionam o engajamento de longo prazo - incluindo geração de leads, captura de demanda e aceleração de pipeline.

Geração de leads: processo que utiliza táticas para atrair e converter estranhos e clientes potenciais em pessoas que demonstraram interesse no bem ou serviço da sua empresa.

Gerenciamento de categorias: processo de analisar aquisições e gastos, organizar, distribuir e agrupar itens semelhantes em determinados ambientes, garantindo a boa exposição e experiência do consumidor, aproveitando as oportunidades e maximizando as vendas.

Gerente de Vendas: profissional responsável por liderar e orientar uma equipe de vendedores de forma tática. Definem metas, constroem planos, analisam dados, atribuem territórios de vendas e direcionam treinamentos aos membros da equipe.

Gerente Geral: responsável pelas operações de uma empresa, hierarquicamente acima da maioria dos funcionários, gerencia os demais gerentes e responde para executivos de nível corporativo.

Gestão: conjunto de atividades de planejamento, organização, liderança e controle de recursos humanos, financeiros e tecnológicos para atingir os objetivos definidos.

Global Business Unit (GBU): ...

Hunter Sale: perfil "caçador" de profissionais da área de vendas, são profissionais motivados por comissão. Costumam transmitir e exibir uma linguagem corporal positiva, confiante e extrovertida para procurar negócios.

Hashtag (#): símbolo também conhecido como "cerquilha, sustenido ou jogo da velha", inicialmente foi usado em linguagens de programação e números de telefone. A hashtag se tornou popular a partir do uso na rede social Twitter por Chris Messina, especialista em tecnologia social. Atualmente o símbolo é aceito por diversas redes e está associado a assuntos que se deseja indexar, muitas vezes criando hiperlinks.

Hipermercado: loja com grandes dimensões que combina um supermercado e uma loja de departamentos, resultando em uma superloja de varejo com grande variedade de produtos.

Horizontal: definição que representa diversidade e amplitude. Mercados horizontais se dedicam à produção multissetorial. O marketing horizontal é uma estratégia na qual empresas muitas vezes de segmentos diferentes compartilham e cooperam para ampliar resultados e atrair o maior número possível de pessoas.

IaaS (Infrastructure as a Service): modelo baseado em nuvem de fornecimento de infraestrutura (exemplos: Google Compute Engine - GCE, Amazon Web Services - AWS, Microsoft Azure).

Ilha: espaço promocional decorativo combinado com elementos publicitários para exposição de produtos nas lojas de varejo. Colocado em lugares estratégicos, seu objetivo é gerar visibilidade e atratividade para a marca e produtos expostos.

Implementação: processo de realização e execução prática de um plano, política, ideia ou projeto.

Inbound Marketing: metodologia que aposta em resultados a partir da oferta de conteúdo rico, otimização, ajuda e relacionamento com o público, tornando-se relevante. O investimento é realizado para que o cliente encontre a marca.

Inbound Sales: metodologia de vendas que não foca na venda em si de forma exclusiva, evitando "empurrar" um produto para um consumidor desinteressado. Busca orientar e ajudar o cliente durante a tomada de decisão.

Indique um amigo: tipo de promoção que impulsiona o envolvimento com a marca a partir da oferta de recompensa pela indicação de um amigo (exemplos: descontos, brindes, sorteio, gratuidade).

Infográfico: representação visual de informações e dados.

In Game Advertising (IGA): tipo de publicidade usada nos jogos. Forma de monetização para desenvolvedores de jogos. Alguns formatos são: ANÚNCIOS JOGÁVEIS - são minijogos que os usuários podem experimentar antes de decidir instalar; ANÚNCIOS DE VÍDEO PREMIADOS - oferecem recompensas para usuários que os assistem; ANÚNCIOS INTEGRADOS - fazem parte do jogo; INTERSTICIAIS - aparecem nas pausas e não interrompem a experiência geral do usuário; MURAL DE OFERTAS - atuam como uma miniloja oferecendo recompensa por determinadas ações ou interações???; BANNERS - imagens apresentadas na interface do jogo; ANÚNCIOS EXPANSÍVEIS - são evidenciados a partir de uma ação; ANÚNCIO CONTEXTUAL - publicidade que aproveita o contexto do estágio em que se encontra o usuário.

Intangível: algo real mas que não pode ser tocado.

Inteligência Artificial (AI): área da ciência que estuda e constrói máquinas inteligentes capazes de realizar tarefas que normalmente requerem inteligência humana.

Intenção de compra: grau de disposição dos consumidores em comprar um determinado bem ou serviço dentro de um determinado período de tempo. Profissionais de marketing usam modelagem preditiva para ajudar a identificar a probabilidade de resultados futuros com base em dados obtidos anteriormente.

Interface do usuário (UI): área e ambiente com o qual usuários interagem a fim de realizar uma ação ou interação. Em design, processo usado para construir interfaces em software ou dispositivos computadorizados.

Intermediário: pessoas ou organizações que contribuem para que bens, serviços e a comunicação cheguem até os consumidores (exemplos: atacadistas, revendedores, distribuidores e varejistas).

IVR Systems (URA): tecnologia de sistema telefônico automatizado que permite acessarmos informações por meio de um sistema de voz e mensagens pré-gravadas. Tira dúvidas, reconhece dígitos e voz, transfere ligações, finaliza atendimentos, entre outras coisas.

Junte e troque: tipo de promoção que permite que os consumidores entreguem um bem e recebam algo em troca. Este tipo de ação costuma preservar um contato regular com a marca, aumentando a sua taxa de lembrança e engajamento.

Key Accounts: são consideradas as contas principais de uma empresa, geralmente definidas a partir do volume de transações. Embora sejam importantes, as coisas mudam, por isso, é recomendável que as contas-chave sejam classificadas com base em critérios como potencial de receita, custo para servir, estabilidade de demanda, acesso a novos mercados e mutualidade.

Key Performance Indicator (KPI): os indicadores de desempenho são elementos de um plano que expressam o que pretendemos alcançar, são declarações mensuráveis e baseadas em resultados para que possamos medir o desempenho de uma ação (exemplos: retorno sobre investimento, novos contratos, crescimento da receita, aumento de market share).

Kickers: título colocado logo acima do título principal, usado para criar mais impacto.

Lead: indivíduo ou organização com interesse no seu produto e expressou por meio do compartilhamento de informações de contato como e-mail, telefone ou até outros meios.

Lead de vendas: ver "Lead".

Lead Frio: indivíduo ou organização que demonstrou interesse ou não por um bem ou serviço, mas que não se encontra com as condições adequadas para uma tomada de decisão, sugerindo a necessidade de um processo de relacionamento que o transforme em Lead Quente.

Lead Qualificado de Marketing (MQL): lead qualificado com probabilidade de se tornar um cliente antes de se tornar um lead qualificado de vendas.

Lead Quente: lead qualificado que está altamente interessado em um produto e está pronto para o contato direto e tomada de decisão.

Lead Qualificado de Produto (PQL): lead qualificado que experimentou o produto ou solução, normalmente uma versão gratuita ou freemium.

Lead Qualificado de Vendas (SQL): cliente potencial que está pronto para tratar com a equipe de vendas.

Lead Scoring: metodologia compartilhada de vendas e marketing para classificar leads a fim de determinar o seu estágio para conversão. A classificação costuma acontecer atribuindo pontos, classificações como A, B, C, D ou usando termos como "quente" ou "frio". O objetivo da metodologia é aumentar a eficiência e produtividade durante a jornada.

Lei Cidade Limpa: lei criada em 2006 que limita o uso de publicidade na paisagem urbana em São Paulo.

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD): lei nacional que entrou em vigor em 2020, regulamenta o tratamento de dados pessoais por empresas públicas e privadas.

Líder: indivíduo com habilidades e competências capazes de mobilizar outras pessoas em uma direção, conectando-se por meio de visão e empatia na busca por resultados. Empresa que ocupa lugar de destaque no mercado com desempenho acima da concorrência.

Lifetime Value (LTV): previsão do lucro líquido atribuído a um relacionamento contínuo entre cliente e produto.

Linha de produtos: grupo de produtos criados sobre uma única marca. Produtos semelhantes que se concentram no mesmo segmento de mercado.

LinkedIn: rede profissional focada em conectar profissionais de todo o mundo, lançada em 2003 por Reid Hoffman, Allen Blue, Konstantin Guericke, Eric Ly e Jean-Luc Vaillant.

Liquidação: tipo de promoção com grande volume de vendas em um curto período de tempo, geralmente por preços mais baixos. O principal objetivo é acabar com o estoque.

Live Marketing: estratégia que envolve os consumidores por meio de experiência de marca. Na sua essência, envolve a imersão do público em experiências ao vivo.

Logística: processo de gerenciamento de como recursos são adquiridos, armazenados e transportados até o destino final.

Loja de "1,99": modelo de lojas que apareceram na década de 1990, vendiam produtos simples ou de baixa qualidade dos mais diversos tipos, geralmente sem atendentes.

Loja de conveniência: loja pequena e local que vende que vende principalmente alimentos e produtos de uso diário ou emergencial, normalmente com horários expandidos.

Loja de departamentos: estabelecimento de varejo que vende uma grande variedade de produtos. Isso inclui roupas, acessórios, artigos de jardim, utensílios, móveis, eletrodomésticos e por vezes, alimentos.

Loja de desconto: loja de varejo que vende produtos a preços inferiores aos praticados pelas lojas tradicionais. Algumas lojas de desconto se especializam em tipos de mercadorias como equipamentos eletrônicos, artigos esportivos, eletrodomésticos, outras são semelhantes às lojas de departamento e oferecem ampla variedade de produtos. Uma das características deste tipo de negócio é o autosserviço.

Loja de fábrica: loja onde os fabricantes vendem seus produtos diretamente ao público com descontos atrativos. Os preços baixos costumam ser justificados pela falta de custos de intermediação, por produtos com pequenos defeitos ou, limpeza do estoque para dar espaço para novos produtos.

Loja especializada: empresas de varejo concentradas em categorias específicas de produtos. A amplitude de oferta dos produtos específicos determina se é uma loja especializada.

Loja familiar: loja que costuma sobreviver por gerações, um representante da família ou parente está envolvido na governança da empresa, a tomada de decisão costuma estar na posse da pessoa que estabeleceu a empresa e o atendimento costuma ter uma relação mais próxima com o público.

Loja itinerante: tipo de loja que se locomove por locais diversificados, geralmente sobre rodas. Um exemplo comum são os vendedores de beira de estrada que utilizam seus carros para expor produtos.

Longo prazo: expressão utilizada para referir-se a um prazo estendido. A definição é relativa e depende do contexto, contudo, uma forma de identificar é compreender as relações e transações cotidianas, estas que são consideradas de curto prazo. Resultados a longo prazo são aqueles que não se pode identificar de imediato, mas que serão percebidos no futuro.

Lucratividade: indicador de eficiência operacional obtido sob a forma de valor percentual, que indica o ganho que a empresa consegue gerar sobre o trabalho que desenvolve (Sebrae).

Macroambiente: conjunto de fatores ambientais que estão além do controle da empresa, muitas vezes impactam o mercado como um todo e, influenciam as decisões tomadas e o desempenho de uma empresa. Alguns fatores macroambientais são: forças demográficas, fatores econômicos, forças naturais, fatores tecnológicos, forças políticas e jurídicas, forças sociais e culturais.

Mala direta: forma de comunicação e relacionamento direto com o cliente que geralmente utiliza segmentos de listas.

Margem Bruta: medida de rentabilidade que mede a porcentagem de lucro que você ganha em cada venda.

Marketeiro: designação dirigida aos profissionais de marketing. Por vezes, este termo é associado de forma pejorativa à pessoas boas de conversa ou que tentam forçar uma venda.

Marketing boca a boca: maneira pessoal pela qual uma pessoa promove um produto de forma espontânea e utilizando os seus canais de comunicação e relacionamento, atualmente, principalmente as redes sociais. É considerado uma ferramenta de marketing poderosa devido ao seu potencial multiplicador e que contribui para uma forte e sólida reputação.

Marketing Closed-Loop (CLM): processo que busca compreender o cliente por meio de dados e fechar um ciclo no qual se possa atribuir valor a cada ação, associando a cada lead, cliente e fonte de receita.

Marketing Comercial: estratégia de marketing com foco em vendas.

Marketing Comunitário: estratégia que coloca a marca para interagir com uma comunidade existente e enfatiza o relacionamento. Alguns exemplos são os grupos de entusiastas e de redes sociais.

Marketing Cultural: tipo de marketing que utiliza ações e programas culturais para promover um produto ou marca (exemplos: exposições, teatro, cinema, música e festivais).

Marketing de Afiliados: processo pelo qual um afiliado ganha comissão ao divulgar produtos e serviços de outras pessoas ou empresas. O processo envolve os produtores e criadores, o afiliado ou anunciante e o consumidor.

Marketing de Causa: estratégia na qual uma empresa colabora em prol de determinada causa, normalmente com temas sociais como saúde, segurança, políticas e meio ambiente.

Marketing de Conteúdo: estratégia que consistem na criação e distribuição de conteúdo relevante com o objetivo de atrair, conquistar e engajar determinado público-alvo.

Marketing de Defensores: estratégia que busca transformar o defensor da marca em um "promotor voluntário", um consumidor que usa seu tempo e capital social para promover uma empresa ou uma causa.

Marketing de Emboscada processo pelo qual uma marca se aproveita da ação de outras marcas ou concorrentes para obter mais exposição para o seu produto. Costuma ser usado de forma direta ou indireta, sendo a primeira com um tom mais agressivo.

Marketing de Eventos: estratégia promocional que envolve o contato face a face entre empresas e clientes em eventos especiais como shows, congressos, cursos e feiras.

Marketing de Exclusividade: estratégia que busca criar sentimento e percepção de exclusividade nos clientes (exemplo: pré-venda para ingressos).

Marketing de Experiência: tipo de estratégia que utiliza eventos presenciais e online para promover produtos. São projetados para permitir que os clientes em potencial se familiarizem com o produto e, no caso de clientes ativos, oferecer atividades que despertem o sentimento de exclusividade.

Marketing de Fidelização: estratégia cuja abordagem se concentra em crescer e na retenção dos clientes existentes por meio de incentivos. Um exemplo comum são os programas de fidelidade oferecidos por diversas empresas.

Marketing de Guerrilha: estratégia com ações ousadas, impactantes e que se aproveitam do elemento surpresa, geralmente com investimentos baixos (exemplo: aproveitar o evento de uma marca e seus patrocinadores, inserindo uma ação inesperada no percurso para aproveitar o tráfego).

Marketing de Incentivo: estratégia que utiliza recursos motivacionais como jogos, prêmios, preços especiais e comissões para persuadir uma pessoa ou empresa a promover a venda de um bem ou serviço, dando-lhes um incentivo.

Marketing de Influência: estratégia que envolve a colaboração de uma marca com um influenciador para promover e comercializar um produto ou, gerar mais reconhecimento da marca.

Marketing de Luxo: tipo de marketing destinado aos produtos de luxo. O Marketing de Luxo possui algumas características próprias em função do seu tipo de mercado que possui diferenças significativas daqueles onde estão inseridos produtos de baixo preço ou pouco valor agregado.

Marketing de Massa: estratégia com baixa segmentação que visa atrair uma grande parcela do público, geralmente com grande exposição da marca ou produto, alto volume de vendas e preços mais baixos.

Marketing de Moda: tipo de estratégia para promover marcas e produtos de moda. Utiliza os diversos recursos e ferramentas do marketing tradicional com foco nas tendências e mercado de moda, setor têxtil e de vestuário, moda nacional e internacional, inovação e visual merchandising.

Marketing de Nicho: esforços de marketing para um segmento bem definido da população com características únicas. Geralmente tem menos concorrência e oferece margens mais altas.

Marketing de Nostalgia: estratégia que explora memórias culturais positivas e ícones amados de décadas anteriores para campanhas modernas.

Marketing de Performance: ações de marketing focadas no desempenho, a remuneração costuma acontecer apenas quando a ação desejada é concluída.

Marketing de Permissão: tipo de marketing em que o público-alvo pode optar por receber ou não, mensagens promocionais. Este modelo é baseado no relacionamento não invasivo e de consentimento.

Marketing de Precisão: estratégia direcionada para os clientes existentes para incentivar a fidelidade por meio da alta segmentação e uso de dados.

Marketing de Produto: estratégia com foco em produto que visa estabelecê-lo no mercado, garantir que os públicos o conheçam e acompanhar todo o ciclo de vida do produto. Algumas etapas importantes são: pesquisa de produto, conteúdo focado no produto, lançamento e capacitação.

Marketing de Proximidade: estratégias de marketing que utilizam tecnologias como Bluetooh, WiFi e RFID para impactar pessoas que estejam próximas de suas instalações.

Marketing de Recomendação: estratégia que envolve o aproveitamento e utilização de comentários, depoimentos e testemunhal de clientes satisfeitos para potencializar os negócios.

Marketing de Relacionamento: estratégia que explora a construção e manutenção de relacionamentos visando o longo prazo. Em vez de incentivar a venda única, tenta fomentar a fidelidade do cliente.

Marketing de Resposta Direta: estratégia projetada para obter uma resposta instantânea.

Marketing de Segmento: tipo de marketing especializado e direcionado para categorias menores e mais segmentadas do mercado, identificando clientes e públicos que compartilham características semelhantes, como dados demográficos, interesses, necessidades e localização.

Marketing de Serviços: estratégia que se concentra na promoção de bens intangíveis e que pode ou não estar atrelados a um produto físico.

Marketing de Utilidade: estratégia pela qual a empresa comunica o valor ou a utilidade de um produto. Forma de esclarecer para o cliente a utilidade do produto ou serviço, minimizando as objeções de aquisição. UTILIDADE DE FORMA enfatiza o valor do produto acabado. UTLIDADE DE TEMPO explora as sazonalidades e o atendimento do sentimento de urgência. UTILIDADE LOCAL trata da conveniência ou facilidade de acesso aos produtos. UTILIDADE DE POSSE permite ao cliente acessar o que comprou.

Marketing Digital: atividades de marketing destinadas aos canais digitais e online.

Marketing Direto: ações de comunicação direta ou distribuição a consumidores individuais, onde o remetente envia diretamente ao destinatário a partir do uso do seu endereço e outras formas de contato pessoal.

Marketing Educacional: tipo de marketing que utiliza ferramentas e conteúdos educacionais para promover marcas e produtos. O cliente em potencial deve ser educado para entender a quantidade, qualidade e valor dos resultados que são produzidos com determinado produto.

Marketing Esportivo: estratégia que utiliza o esporte, em qualquer modalidade, para promover bens e serviços. O Marketing Esportivo aproveita a popularidade e a devoção que muitos fãs sentem por seus times e atletas favoritos.

Marketing Estratégico: processo de marketing com foco no fortalecimento da marca, integração dos canais e proposta de valor que coloque o cliente no centro. Visão de longo prazo.

Marketing Global: tipo de marketing para colocação e promoção de bens e serviços no mercado mundial. Mesmo empresas com padrões estabelecidos devem considerar as particularidades do ambiente local.

Marketing Indireto: oposto ao marketing direto, o marketing indireto irá se concentrar em canais onde não há comunicação direta com os clientes, contudo, são ações importantes para manter presença e reputação no mercado.

Marketing Industrial: também conhecido como marketing business-to-business (B2B), é um tipo de marketing especializado no fornecimento de bens e serviços para outras empresas, em vez de clientes individuais. Processo que envolve ações com maior tempo por envolver geralmente grandes pedidos e relacionamentos de longo prazo.

Marketing Infantil: conjunto de ações voltadas ao público infantil. O Marketing Infantil fica sob a óptica de legislações específicas que protegem a criança e o adolescente. Geralmente, os esforços de marketing entendem a criança como influenciadora no processo de compra e os pais como decisores.

Marketing Institucional: ações de marketing destinadas à construção e manutenção da imagem da instituição no seu mercado, sem focar em produtos e serviços específicos.

Marketing Integrado: processo projetado para garantir que todas as mensagens e ações sejam unificadas nos diversos canais e que tudo esteja centrado no cliente.

Marketing Internacional: atividade de marketing relacionada com a promoção e venda de bens e serviços em outro país, sujeito às regras e regulamentos estabelecidos, seguindo diferentes sistemas políticos e econômicos.

Marketing Jurídico: termo que se refere às ações de marketing realizadas para empresas e profissionais que atuam como advogados ou escritórios de advocacia. Assim como alguns outros mercados, as ações também são regidas por legislação específica. No Brasil, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) tem papel importante na disseminação das boas práticas promocionais do mercado jurídico.

Marketing Local: estratégia que visa especificamente a comunidade em torno de uma empresa, geralmente loja física. Tipo de marketing usado principalmente por pequenas empresas.

Marketing Médico: uso de ferramentas tradicionais de marketing para bens e serviços da área de saúde. O Conselho Regional de Medicina (CRM) e Conselho Federal de Medicina (CFM) contribuem para a regulamentação de ações promocionais e publicitárias no setor.

Marketing Multinível: estratégia utilizada por algumas empresas de vendas diretas para encorajar os distribuidores a recrutar novos distribuidores que recebem uma porcentagem das vendas de seus recrutas.

Marketing Offline: ações que acontecem fora do universo digital. Muitas vezes associado ao marketing tradicional.

Marketing One to One: estratégia que se baseia em conhecer as escolhas individuais de um cliente e, em seguida, adaptar individualmente com base nessas escolhas. Existem dois tipos básicos de marketing 1:1 - PERSONALIZADO: a empresa conhece preferências e gostos pessoais e personaliza seu plano. CUSTOMIZADO: a empresa não conhece preferências e gostos pessoais, mas dá ao cliente a capacidade de personalizar o produto.

Marketing Operacional: processo de marketing com foco na execução das ações que tragam resultados de curto prazo.

Marketing orientado à produção: tipo de marketing que enfatiza as técnicas de produção e a redução de custo unitário para o consumidor.

Marketing orientado à vendas: tipo de marketing e gestão que concentra a maioria de seus recursos na venda de bens e serviços. Muitas vezes adota ações mais agressivas para obter resultado a curto prazo e que raramente funciona a longo prazo.

Marketing orientado ao mercado: tipo de marketing que prioriza a identificação das necessidades e desejos dos consumidores para a criação de bens e serviços que os satisfaçam.

Marketing orientado ao produto: tipo de marketing que se preocupa em oferecer o melhor produto para seus clientes e de forma personalizada.

Marketing orientado ao valor: tipo de marketing que busca gerar valor para seus bens e serviços, para que estes sejam buscados e percebidos pelos clientes em potencial. Neste tipo de abordagem, o Branding é uma ferramenta importante na construção de valor da marca e impacta diretamente na percepção de bens e serviços.

Marketing Pessoal: estratégia com o com o objetivo de qualificar a imagem de uma pessoa ou profissional e seus serviços.

Marketing Político: estratégia que visa criar percepção positiva e bons relacionamentos entre eleitores e organizações, pessoas públicas ou projetos.

Marketing Proativo: estratégia baseada na antecipação e visão do futuro. Abordagem analítica orientada por dados.

Marketing Promocional: estratégia que busca aumentar o conhecimento da marca, elevar o seu status ou gerar vendas.

Marketing Reativo: estratégia cujas ações acontecem devido a uma ocorrência imprevista. Resposta a um evento do mercado ou feedback.

Marketing Reverso: estratégia que resulta com a iniciativa do consumidor em procurar os produtos que uma empresa tem a oferecer.

Marketing Rural: estudo e atividades envolvidas na aquisição de insumos e serviços agrícolas.

Marketing Sazonal: atividade de marketing direcionada para bens e serviços durante momentos especiais do ano. Não precisa estar relacionada a um feriado ou data comemorativa, é possível identificar datas ou períodos relevantes que sejam oportunidades.

Marketing Sensorial: estratégia que encontra nos sentidos a geração de valor para a marca, bem ou serviço. A partir do estímulo dos cinco sentidos ou alguns deles, o objetivo é despertar o desejo de consumo por meio da experiência (exemplos: OLFATO - loja Starbucks com aroma de café, PALADAR - Degustação do Cup Noodles, VISÃO - ilhas e corredores Nestlé em época de Páscoa, TATO - loja Apple com vários dispositivos para tocar e experimentar, AUDIÇÃO - sons de games nas lojas UZaames).

Marketing Social: marketing projetado para criar mudança social, não tem como foco a imagem da empresa, produtos ou serviços, mas procura "vender" um benefício comportamental que beneficia a sociedade (exemplos: antifumo, direção segura, alimentação saudável).

Marketing Tradicional: geralmente relacionado às atividades de marketing fora do ambiente digital e online (exemplos: telefone, rádio, mala direta, jornal, revista).

Marketing Transacional: estratégia que se concentra em realizar negócios (transações), útil especialmente para produtos que sejam bons o suficiente para se vender. Muitas vezes utiliza apelos promocionais para potencializar as conversões.

Marketing Verde: processo que promove produtos e serviços com base em seus benefícios ambientais. Também conhecido por "marketing ambiental".

Marketing Viral: estratégia que busca espalhar informação sobre uma marca, bem ou serviço de pessoa para pessoa. O objetivo é inspirar as pessoas a compartilhar uma mensagem nos seus grupos sociais, criando um efeito multiplicador.

Marketing: "Processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com outros” (Kotler; Keller, 2012).

Marketplace: plataforma onde pessoas e empresas podem vender seus bens e serviços. O Marketplace funciona como um verdadeiro shopping no ambiente online. Modelo de negócio que não possui inventário e faz a gestão da marca, políticas, segurança e, administra o negócio como um todo, geralmente com participação sobre as vendas.

Matriz BCG: modelo gráfico que ajuda as empresas a analisar o cenário competitivo atual e futuro de seu setor, para em seguida, realizar o planejamento. Aplicado na análise de portfólio de produtos. ESTRELAS - alta participação e alto crescimento, representa produtos prósperos; VACA LEITEIRA - alta participação e BAIXO crescimento, representa produtos estabilizados no mercado e que são rentáveis; ABACAXI - baixa participação e baixo crescimento, representa produtos que não estão trazendo bons resultados para a empresa e que podem indicar um curto tempo de vida ou, a sua manutenção pode ser por motivos estratégicos que não sejam lucro; INTERROGAÇÃO - baixa participação e alto crescimento, representa produtos que estão em um mercado crescente, mas que não apresentam boa participação, neste caso exige análises precisas para tomada de decisões quanto ao seu futuro.

Matriz de produto: também conhecida como Matriz Ansoff, é uma ferramenta de análise e planejamento que ajuda empresas a determinar ações de crescimento. Estratégias: Penetração no mercado, Desenvolvimento de Mercado, Desenvolvimento de Produto e Diversificação. Criada por Igor Ansoff.

Meio do funil (MOFU) representa a seção intermediária da jornada do consumidor, pessoas que já apresentam conhecimento sobre o bem ou serviço e esperam informações e soluções com mais profundidade. Momento para mostrar claramente a solução, aliviar objeções e preocupações e, persuadir o potencial cliente para caminhar para o próximo estágio do funil.

Mensagem: informação geralmente transmitida de forma verbal ou por escrito, também pode ser enviada por meio de um olhar ou de um gesto.

Mensagens de InMail: mensagens privadas que permitem que você entre em contato com qualquer pessoa no LinkedIn sem uma apresentação ou informações de contato (Linkedin).

Mercado: lugar ou ambiente onde duas ou mais partes podem se reunir para troca de bens e serviços. Diversas partes e fatores incidem sobre este ambiente dinâmico chamado "mercado", sendo alguns deles os compradores e vendedores, as ofertas e as demandas.

Mercado-alvo: parte do mercado total de um bem ou serviço. Os mercados-alvo são geralmente categorizados por perfis demográficos, geográficos, estilo de vida, ofertas e demandas.

Mercadologia: termo que significa "estudo do mercado", serviu como tradução para "marketing" quando este chegou ao Brasil na década de 1950.

Merchandising: estratégia que utiliza diversas ferramentas para promoção de bens e serviços no ponto de venda.

Meta: resultado que se deseja alcançar, geralmente de forma específica e determinando - o que alcançar, quanto alcançar e, em quanto tempo. Para definição de metas é comum utilizar o conceito SMART, que significa ESPECÍFICO, MENSURÁVEL, ALCANÇÁVEL, RELEVANTE e BASEADO NO TEMPO.

Métricas: avaliações quantitativas usadas para avaliar e comparar o desempenho ou uma produção. Muitas vezes as Métricas estão relacionadas às Dimensões, atributos dos dados (exemplo: Dimensão = Cidade, Métrica = Sessões).

Microambiente: forças próximas à empresa que influenciam a organização diretamente. Inclui - a própria empresa, fornecedores, intermediários, clientes, concorrentes e públicos.

Mídia: meio pelo qual são transmitidas mensagens, notícias, música, filmes, publicidade e outros dados. Existem diversos tipos de Mídias e estas podem ser organizadas considerando - Meio (grupo que agrega diversos tipos de canais. Exemplos: meio digital, meio impresso), Canal (subdivisão do Meio. Exemplos: televisão, rádio, telefone, chat, e-mail) e Veículo (meio específico. Exemplos: Facebook Ads, Estadão, Jornal Nacional).

Mídia espontânea: processo pelo qual uma marca, bem, serviço, acontecimento ou informação são divulgados sem que haja investimento, muitas vezes de forma inesperada.

Mid-Market: mercado intermediário ou mercado formado por empresas de médio porte.

Mix de Marketing: conjunto de propriedades que compõem a gestão de uma marca, bem ou serviço para o mercado. Existem alguns

Mix de produtos: também conhecido como portfólio de produtos, refere-se ao conjunto de produtos e/ou serviços oferecidos por uma empresa.

Móbile: peça promocional utilizada no ponto de venda de forma suspensa, geralmente presa ao teto.

Mobile Marketing: termo utilizado para definir ações realizadas nos dispositivos móveis.

Modelo de Vendas Challenger: metodologia de vendas que trata da personalidade dos representantes de venda de alto desempenho - Construto de relacionamento, Trabalhador árduo, Lobo solitário, Solucionador de problemas e Desafiadores.

Monitoramento: processo sistemático de coleta, análise e uso de dados para compreender o progresso de uma ação e orientar as decisões.

Multichannel: modelo que utiliza vários canais para interagir com os clientes e oferecer informações, bens e serviços.

Negociação: processo de discussão estratégica e persuasiva no qual as partes buscam um acordo aceitável. Dois modelos são bastante conhecidos, o Ganha-perde (distributiva) e o Ganha-ganha (integrativa).

Net New Business: novas fontes de receita. Novos negócios e clientes.

Net Promoter Score (NPS): ferramenta utilizada para medir a satisfação do ciente em uma escala de 0 a 10. Criada por Fred Reichheld.

Neuromarketing: campo do marketing que utiliza tecnologias médicas para estudar as respostas do cérebro aos estímulos de marketing.

Níveis do produto: ...

Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM): código ordenado de 8 dígitos estabelecido pelo Governo Brasileiro para identificar a natureza de uma mercadoria. (exemplo para telefonia celular: 8517.61.30).

Nutrição de leads: processo de construção de relacionamento entre empresa e consumidor, dentro de um ciclo de vendas, buscando transformar estranhos em clientes.

Objeção: argumento, dúvida ou dificuldade que desaprova ou se coloca como barreira para a tomada de decisão.

Objetivo: resultado que se espera alcançar.

Oceano Azul e Oceano Vermelho: conceito para definir a ocupação do mercado pelas empresas e seus níveis de disputa e concorrência. OCEANO AZUL denotam novos mercados, com pouca ou nenhuma concorrência, oportunidades e lucratividade. OCEANO VERMELHO denota o mercado já estabelecido, produtos commodities, poucas oportunidades e competição implacável e "sangrenta". Termo cunhado por Chan Kim e Renée Mauborgne em seu clássico livro "Blue Ocean Strategy".

Oferta: proposta feita por um comprador ou vendedor para comprar ou vender algo.

Oferta Pública Inicial (IPO) operação de venda de ações para o público pela primeira vez, também conhecida como "abertura de capital". Os IPOS podem ser divididos em Primário, quando trata-se da primeira emissão de ações e o lucro vai para o caixa da empresa ou, Secundário, quando são vendidas as ações já existentes e o lucro vai para o vendedor.

Oferta relâmpago: oferta em que um número limitado de descontos é oferecido por um curto período.

Omnichannel: abordagem multicanal que cria uma experiência do cliente integrada e fluída, entre todos os canais, independente do canal de chegada.

Onboarding: processo de integração de novos profissionais com uma empresa e sua cultura.

On-premises: softwares e tecnologias que estão localizados dentro dos limites físicos de uma empresa, geralmente no data center da empresa.

Operações de vendas: conjunto de ações e processo para redução de atrito no processo de vendas tornando-o mais produtivo e bem-sucedido (capacitação, gerenciamento, geração de leads, estratégias, definição de território).

Opt-in: expressão utilizada para definir o consentimento formal de um usuário em receber mensagens.

Opt-out: expressão utilizada para definir a possibilidade do usuário sair da lista de recebimento de mensagens.

Oportunidade: momento ou circunstância que torna possível fazer algo com chances de sucesso.

Ordem de Compra (PO): documento oficial que os compradores enviam aos vendedores para registrar a transação.

Organização: conjunto de pessoas na busca de objetivos definidos, organizados dentro de uma estrutura chamada "estrutura organizacional". Termo usado para referir-se à empresas e outras instituições que desempenham algum tipo de atividade econômica, legal, social ou cultural.

Organizador de gôndola: objeto ou expositor utilizado para organizar, separar produtos nas prateleiras e, facilitar a experiência do consumidor no ponto de venda.

Otimização: processo de ajuste de variáveis que torna o processo mais eficaz.

Outbound Marketing: qualquer tipo de atividade de marketing em que a empresa inicia a conversa com o público. Muitas vezes associado ao marketing tradicional.

Pacto: acordo e compromisso entre duas ou mais pessoas.

Parceiro de canal: empresa que vende bens e serviços para um fabricante ou fornecedor. Parceiro que faz parte da força de vendas indireta.

Parcerias de vendas: pessoa ou organização que estabelece relação comercial para atividade comercial, objetivando ganho sobre sua atividade (exemplos: distribuidores, revendedores, representantes comerciais e afiliados).

Parte superior do funil (TOFU): representação dos estágios iniciais da jornada do cliente marcada pela exploração, primeiros contatos, baixo conhecimento sobre a marca ou produto, baixa probabilidade de compra. Fase importante para resultados ao final de campanhas e ações.

PaaS (Platform as a Service): modelo baseado em nuvem de fornecimento de plataformas de desenvolvimento (exemplos: Google App Engine, Zoho Creator, Red Hat OpenShift).

Patrimônio líquido: resultado da diferença entre os valores do ativo e do passivo de uma entidade.

Pauta: plano que fornece uma lista de atividades ou assuntos que deverão acontecer ou que foram executados.

Payback: retorno e recuperação de um investimento, geralmente medido em tempo.

Penetração de mercado: enquanto medida, é a avaliação de quanto um produto está sendo vendido/consumido em relação ao mercado total estimado para aquele produto, expresso em forma de porcentagem, também conhecido como taxa de penetração de mercado. Como atividade, é o processo de obter participação de mercado de outras empresas concorrentes.

Perfil de cliente ideal (ICP): descrição do cliente ideal para uma empresa, produto ou solução. É baseado em características que geralmente fazem a diferença no processo de planejamento.

Permuta: troca de coisas, bens ou serviços entre duas ou mais partes como forma de pagamento.

Persona: personagem fictício com características, necessidades e motivações definidas.

Personalização: ato de produzir, adequar ou transformar algo com caráter pessoal.

Pesquisa de Mercado: processo de levantamento, observação e análise de informações para compreensão do perfil de consumo, características do público, viabilidade de um novo bem ou serviço, concorrência entre outros.

Pesquisa de observação: tipo de pesquisa que permite ao pesquisador ver o que seus sujeitos pesquisados fazem diante de determinadas situações. Observação e registro do comportamento.

Pesquisa de satisfação: instrumento que ajuda as empresas a medir o nível de satisfação de seus clientes. Algumas metodologias utilizadas são: Net Promoter Score® (NPS) - sistema de medição que interpreta a avaliação da sua empresa sob o critério de recomendação dos seus clientes em uma escala de 0 a 10, Customer Effort Score (CES) e Customer Satisfaction Score (CSAT).

Pesquisa exploratória: ferramenta usada para investigar um problema que não está claramente definido. Alguns métodos são: PRIMÁRIOS - enquetes, entrevistas, grupos de foco, observações; SECUNDÁRIOS - pesquisa online e pesquisa de literatura.

Pesquisa qualitativa: pesquisa baseada na coleta e análise de dados não numéricos para compreender conceitos, opiniões ou experiências.

Pesquisa quantitativa: processo de coleta e análise de dados numéricos, usada para encontrar padrões e médias, fazer previsões, testar relações causais e identificar evoluções.

Pipeline: processo que envolve uma série de estágios em direção a um objetivo ou meta.

Pipeline de vendas: processo que abrange cada estágio do processo de vendas.

Planejamento: processo de tomada de decisão do que será realizado com antecedência.

Planejamento estratégico: processo usado pelas organizações para definir os objetivos e identificar as estratégias necessárias para cumprir esses objetivos ao longo do tempo, visando a evolução do negócio dentro do seu mercado.

Planejamento operacional: processo que mapeia e define como determinadas tarefas serão executadas (plano operacional). O planejamento operacional funciona melhor quando as atividades são definidas, monitoradas e otimizadas.

Planejamento tático: processo que determina quais ações deverão ser tomadas para atingir os objetivos estratégicos.

Plano de ação: declaração que mapeia e determina parâmetros de execução dentro de um cronograma e etapas claramente definidas para cada objetivo.

Planograma: ferramenta de visual merchandising em forma de diagrama que representa os espaços de uma loja, como um layout de piso, vitrine ou uma prateleira. Ferramenta que visa potencializar as vendas, logística interna, apelo visual e, experiência do cliente.

Plataforma como serviço (PaaS): serviço de computação em nuvem que oferece aos desenvolvedores tudo que precisam para construir uma aplicação, contando com um provedor de ferramenta em nuvem, infraestrutura e sistema operacional.

Ponta de gôndola: peça promocional e de exposição de produtos utilizada nas extremidades das gôndolas.

Ponto de contato (POC): situação na qual uma marca, bem ou serviço são expostos ou interagem com um indivíduo.

Ponto de venda (PDV): local onde um cliente realiza uma compra e que resulta em uma experiência.

Portal: site projetado para oferecer conteúdos de várias fontes.

Porte da empresa: termo técnico para identificar o tamanho de uma organização, geralmente divididas em Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP), Empresa de médio porte e Grandes empresas. O comércio e serviços e a Indústria utilizam diferentes parâmetros de classificação.

Portfólio: coleção de itens - projetos, desenhos, marcas ou produtos.

Pós-venda: serviços prestados depois que o cliente adquire um produto, podendo ser fornecido pelo revendedor, fabricante ou serviço terceirizado. Um dos serviços de suporte mais comuns no pós-venda é a garantia, contudo, o pós-venda poderá ser realizado por ações de relacionamento, treinamento e outros objetivos.

Praça: elemento do mix de marketing referente ao local onde cliente tem acesso ao produto (distribuição).

Preço: elemento do mix de marketing que trata da estratégia de precificação e quantia determinada expressa em moeda para compra e venda.

Preço médio de venda (ASP): preço médio pelo qual as empresas vendem um produto nos mercados. O cálculo pode considerar períodos, ciclo de vida e canais de distribuição.

Preços especiais: estratégia de vendas na qual as marcas reduzem temporariamente o preço de um bem ou serviço para atrair clientes e clientes em potencial.

Pré-venda: conjunto de atividades realizadas antes da aquisição do cliente. Estratégia de promoção de vendas utilizada por algumas empresas para oferecer ao mercado, produtos ainda não disponíveis.

Previsão: estimativa, suposição, um resultado esperado.

Processamento de Linguagem Natural (PNL): ramo da ciência da computação - e mais especificamente, o ramo da inteligência artificial ou IA - preocupado em dar aos computadores a capacidade de entender texto e palavras faladas da mesma forma que os seres humanos (IBM).

Processo de vendas: conjunto de etapas que uma equipe de vendas executa para clientes potenciais em clientes.

Product Lifecycle Management (PLM): gerenciamento do ciclo de vida do produto é o processo usado na engenharia, fabricação, logística, vendas e serviço de um produto em todo o ciclo de vida.

Product placement: inclusão de um produto ou marca na mídia, geralmente sem referência explícita ao produto, muito utilizada em filmes, programas de televisão e videogames.

Produto: qualquer bem ou serviço, resultado de uma produção física ou virtual, colocado no mercado para atender necessidades ou desejos de um indivíduo.

Produto complementar: bem ou serviço que agrega valor a outro, usados e conjunto, as vezes necessário (exemplos: NECESSÁRIO - automóvel x combustível; AGREGADOR DE VALOR - cereja do bolo).

Produto Mínimo Viável (MVP): produto projetado para ter os recursos necessários para lançamento, satisfação e comercialização, contudo, minimizando riscos e tornando o processo mercadológico mais ágil.

Produto substituto: bem ou serviço que pode ser usado no lugar de outro. Produtos substitutos fornecem opções e alternativas para os consumidores.

Produtos de consumo: produtos comprados por indivíduos ou famílias para uso pessoal.

Produtos empresariais: bens e serviços comprados por indivíduos e empresas por motivos outros que não o consumo pessoal.

Produtos locais: bens ou serviços produzidos e vendidos em determinada área, geralmente próxima do produtor. Este tipo de produto normalmente carrega fortes características culturais, são exclusivos e ajudam a impulsionar a economia local.

Professional Employer Organizations (PEO): empresa que faz gestão de recursos humanos para outras empresas, oferendo - gestão de RH, administração de benefícios, planos de seguro, folha de pagamento, treinamento, conformidade fiscal etc. Muitas vezes utilizadas por empresas que não possuem uma pessoa jurídica no país onde pretende atuar.

Programa de pontuação: programa no qual se acumula pontos ou créditos e pode ser convertido por bens ou serviços. Muitas vezes os programas de pontuação estão associados aos programas de fidelidade.

Promoção: atividades que buscam comunicar e elevar um produto e a sua imagem.

Promotor: pessoa que promove uma marca, bem ou serviço.

Proposta de valor: definição do principal benefício que uma empresa tem para oferece ao seu potencial cliente ou cliente.

Proposta de Venda Única (USP): característica ou benefício principal que o torna único em relação à concorrência. Motivo que leva o comprador a adquirir o produto, mesmo que seja por um preço mais elevado.

Prospecção de vendas: ação realizada com o objetivo de criar oportunidades de vendas com os potenciais clientes. Processo de pesquisar pessoas e empresas certas para geração de negócio.

Prospect: indivíduo ou empresa qualificada na qual se tem interesse para geração de negócios.

Prova de conceito (PoC): demonstração parcial ou total para validação de uma ideia ou conceito. Pode ser aplicada no Produto Viável Mínimo ou em um protótipo e, geralmente, segue um roteiro de testes.

Público-alvo: parcela de consumidores com determinado perfil que as empresas direcionam suas ações.

Pull: estratégia na qual a empresa busca atrair o cliente a partir do valor da marca e do seu conteúdo.

Push: estratégia na qual a empresa leva o produto e seus benefícios até o cliente.

Push Counter: rastreador usado em alguns CRMs, para monitorar a frequência do fechamento de oportunidades.

Qualificação de leads: processo que determina a "qualidade" do lead para geração de negócios, identificando se ele está em nível de oportunidade.

Quarter: trimestre.

Quiosque: estrutura geralmente instalada em local estratégico, que aproxima a marca e o público que transita pelo ponto de venda. Os quiosques são utilizados de forma fixa ou, temporária para ações pontuais.

Rapport: técnica usada para criar ligação de empatia e sinergia com o cliente e torná-lo mais receptivo. Demonstração de sincero interesse pela opinião e pensamentos do outro.

Real Time Marketing: tipo de marketing que envolve o uso de dados instantâneos para tomada de decisão com base no que está acontecendo naquele momento.

Receita: rendimento gerado pelas operações comerciais, incluindo descontos e deduções de mercadorias devolvidas.

Receita recorrente anual (ARR): receita gerada por ano, geralmente com base na venda de produtos por assinaturas ou venda recorrentes aos mesmos clientes.

Receita recorrente mensal (MRR): receita gerada por mês, geralmente com base na venda de produtos por assinaturas ou venda recorrentes aos mesmos clientes.

Regra de reciprocidade: princípio da psicologia dos relacionamentos que define a tendência humana de querer retribuir quando algo é recebido.

Relações públicas: atividade na qual profissionais ajudam empresas e indivíduos a cultivar uma reputação positiva ou, defender uma reputação ameaçada por meio de comunicações nos diversos meios.

Remarketing: muitas vezes usado como sinônimo de retargeting, quando diferenciado, atribui-se ao remarketing o uso do e-mail como ferramenta para lembrar o usuário.

Remuneração: recompensa ou pagamento realizado por alguma atividade, direta ou indiretamente.

Renda per capita: renda média de cada indivíduo de uma população, obtida da divisão do Produto Nacional Bruto (PNB) pelo número total de habitantes.

Rentabilidade: percentual de retorno sobre o capital investido.

Retail: ver "Varejo".

Retargeting: processo de veicular anúncios direcionados para pessoas que já visitaram seu site o app.

Revolução Industrial: período de desenvolvimento no século 18 que transformou as sociedades rurais em sociedades urbanas industrializadas. As mercadorias produzidas à mão passaram a ser produzidas em grandes quantidades por máquinas. Sua origem é marcada na Grã-Bretanha. Primeira Revolução Industrial marcada pela mecanização. Segunda Revolução Industrial marcada pela manufatura. Terceira Revolução Industrial marcada pelo surgimento da eletrônica e da digitalização. Quarta Revolução Industrial marcada pela internet, robótica, inteligência artificial e engenharia genética.

Roadmap: mapa que busca organizar em passos o processo de desenvolvimento de um produto ou projeto.

Rotina: hábito cotidiano ou conjunto de tarefas que devem ser executadas regularmente.

SaaS (Software as a Service): modelo baseado em nuvem de fornecimento de software (exemplos: Gmail, Office 365, Dropbox, Salesforce).

Salário Base: remuneração fixa e mínima, recebida dentro de uma determinada categoria ou de um determinado tipo de trabalho.

Sales Champion: profissional que utiliza suas habilidades para atrair o maior número de clientes quanto possível e apresenta alto desempenho. Algumas características são o cultivo a paciência, comprometimento, estudo, flexibilidade e network.

Sales Enablement: capacitação de vendas é o processo de fornecer à equipe de vendas os recursos necessários para realizar bons negócios.

Sales Kickoff: reunião ou evento realizado para os profissionais ligados ao processo de vendas, direta ou indiretamente, normalmente realizada para aumentar a autoestima da equipe, apontar estratégias, atualizar e, construir relacionamentos entre a equipe e os membros do departamento.

Sazonalidade: característica que se repete a cada ano civil e apresenta mudanças regulares e previsíveis. Para o comércio significa temporadas que apresentam movimentações padrão, ano a ano (exemplos: férias, datas comemorativas, as quatro estações, volta às aulas).

Scraping: também conhecida como "web scraping", é o processo de extrair grandes quantidades de informações de sites específicos com intuito de realizar análises e gerar insights.

Scratch-off: cartão ou bilhete revestidos que podem ser raspados para revelar um possível pêmio ou informação. Conhecido como "raspadinha'.

Search Engine Marketing (SEM): estratégia que utiliza ações pagas para ganhar visibilidade nos motores de busca ampliando o retorno.

Segmentação: prática de dividir o mercado-alvo ou público-alvo em grupos com características semelhantes, geralmente baseada em dados demográficos, geográficos, econômicos, interesses, necessidades e consumo.

Segmento: parte do mercado identificável e com características definidas.

Self-liquidating offers (SLO): tipo de promoção de vendas na qual os produtos são vendidos a preços abaixo do preço do varejo. Neste tipo de promoção, geralmente as empresas não estão preocupadas com o lucro, mas em atrair potenciais clientes e construir sua marca.

SEO: acrônimo em inglês de "otimização do mecanismo de pesquisa", é uma atividade que busca melhorar o desempenho de um site ou aplicativo nos mecanismos de pesquisa. Para a empresa pode significar mais acesso e melhor qualidade de tráfego, para o usuário, facilidade no acesso, agilidade, conteúdos mais relevantes, melhor navegação entre outros pontos da experiência.

Sequência de vendas: conjunto de etapas fundamentais do processo de vendas - prospecção, qualificação, oferta, follow-up, negociação, fechamento, pós-venda.

Serviço: atividades realizadas por indivíduos e empresas que formam uma parte importante da economia. Algumas características são: INTANGIBILIDADE - não se pode tocar, fabricar ou armazenar; PERECIBILIDADE - existe enquanto acontece e não pode ser armazenado para uso futuro; INSEPARABILIDADE - a entrega acontece no momento do consumo e só pode ser entregue quando o provedor está presente.

Shopper: indivíduo comprador de bens ou serviços.

Shopping Center: adaptação dos mercados históricos que acomodam um conjunto de lojas e serviços independentes. Centros comerciais com força regional.

Showroom: local onde são expostas mercadorias e amostras, seja para publicidade ou comércio.

Single Sign On (SSO): forma de autenticação que permite acesso a diferentes aplicações utilizando um só cadastro. Acesso único.

Smarketing: alinhamento entre as equipes e atividades de marketing e vendas.

SMS Marketing: estratégia baseada no envio de mensagens SMS.

Social Media Marketing: estratégias de marketing realizadas dentro das mídias e redes sociais.

Solicitação de proposta (RFP): documento comercial que fornece detalhes sobre um projeto, bem como solicita orçamento ou licitações para empresas e profissionais que ajudarão a concluir o projeto.

Solução: conjunto de operações que busca encontrar resposta para um problema.

Sorteio: atividade promocional em que pessoas concorrem por determinados prêmios a partir de bilhetes com números diferentes, estes que são escolhidos ao acaso.

Spam: termo usado para referir-se aos e-mails e outros tipos de mensagens não solicitadas, que geralmente são enviados para um grande número de pessoas.

Spiff: acrônimo da expressão Sales Promotion Incentive Fund, refere-se à prática de oferecer incentivo para venda, geralmente financeira, mas coisas como prêmios, férias e reconhecimento, também são utilizados.

SPIN Selling: metodologia de vendas publicada por Neil Rackham construída em torno de quatro elementos - SITUAÇÃO (entender a situação atual do potencial cliente), PROBLEMA (identificar o problema real), IMPLICAÇÃO (mostrar as possíveis causas e efeitos dos pontos problemáticos) E NECESSIDADE DE SOLUÇÃO (convencer sobre o valor da solução proposta).

Stakeholder: parte ou público interessado em uma empresa. Alguns dos principais interessados em uma empresa tipicamente são os investidores, funcionários, clientes, fornecedores, comunidades locais, governos e associações.

Stopper: peça promocional fixada de forma perpendicular próxima ao produto, em gôndolas ou prateleiras, estrategicamente na altura dos olhos para chamar a atenção ao percorrer os corredores.

Streaming: forma de transmissão de áudio e vídeo, ao vivo ou gravado, que pode ser reproduzido em tempo real, sem a necessidade de download.

Supermercado: grande loja de varejo operada em uma base de autoatendimento, que oferece uma variedade de produtos e serviços.

Supply Chain: cadeia de suprimentos é a rede que envolve uma empresa e seus fornecedores para produzir e distribuir um produto ao cliente final. Estágios básicos da cadeira de suprimentos - Logística, Operações, Marketing, Vendas e Serviços.

Tailor Made: serviços e experiências produzidas sob medida, de forma personalizada e focada no indivíduo.

Tangível: que se pode tocar. Que se percebe pelo tato. Palpável. Algo que está esclarecido e pode ser entendido.

Target: público-alvo. Indivíduo ou grupo de pessoas que é alvo de uma ação ou campanha.

Telemarketing: atividade de marketing com a utilização de telefone e outros meios de telecomunicação de forma ativa ou passiva.

Tempo limitado: tipo de promoção de vendas que oferece benefícios atrativos durante um determinado período.

Teste A/B: método utilizado para testar duas ou mais variantes e identificar seus respectivos desempenhos. Muito comum nas comunicações digitais, o seu princípio pode ser aplicado em qualquer tipo de ação, desde que haja controle e compreensão sobre as variantes.

Testemunhal: prática baseada na declaração pessoal que serve como prova, endosso ou atestado, refletindo a opinião e experiência com uma marca, bem ou serviço.

Tomador de decisões: pessoa em uma organização que é responsável por tomar decisões importantes.

Top Voices: classificação feita pela rede LinkedIn para escritores que possuem relevância ao redor de seus setores e que possuem significativa de engajamento de seus leitores.

Totem: objeto físico com caráter escultural que remonta às culturas primitivas, utilizado nos pontos de venda e locais estratégicos, podendo ser interativos ou não. Atualmente muito utilizado como central de informações e mapa de localização.

TOWS: variante da ferramenta clássica, SWOT, a matriz TOWS possibilita o cruzamento dos fatores internos e externos, ajudando a identificar alternativas estratégicas. SO - forças e oportunidades, ST - forças e ameaças, WO - Fraquezas e oportunidades e WT - Fraquezas e ameaças.

Trade Marketing: área do marketing B2B que desenvolve estratégias para empresas com seus canais de vendas, levando consequentemente soluções para o consumidor.

Trial: versão de teste de um produto, por tempo determinado, para apresentar a solução e facilitar a compra.

Up-selling: estratégia de vendas que visa incentivar o cliente a comprar um bem ou serviço superior, geralmente usada para alavancar o ticket médio da empresa.

Usuário: pessoa que usa, interage ou consome um bem ou serviço, físico ou virtual. Nome dado à informação responsável por fazer login em um computador ou aplicação. USUÁRIO AVANÇADO é um tipo de usuário que geralmente não depende de ajuda e possui conhecimento profundo sobre o produto, também conhecido como Power User. USUÁRIO BÁSICO é o usuário geralmente iniciante ou com poucos conhecimentos.

Valor Justo de Mercado (FMV): preço pelo qual um ativo é vendido em condições normais no mercado aberto, no qual as partes estão livres de qualquer pressão e têm tempo para tomar a decisão.

Valor do Contrato Anual (ACV): receita média anual por contrato de cliente. Essa métrica é mais importante quando relacionada com outras métricas, tais como quantidade de clientes e custo por aquisição de clientes.

Valor percebido: avaliação dos clientes sobre uma marca, bem ou serviço e sua capacidade de atender suas necessidades e expectativas. O trabalho do profissional de marketing é aumentar o valor percebido da marca

Valor Vitalício (LTV): estimativa de receita gerada por um cliente ao longo do seu relacionamento com uma marca.

Varejo: atividade de venda de bens e serviços para pessoas (B2C), geralmente em pequenas quantidades.

Varejista: também conhecido como comerciante, é uma entidade que vende bens ou serviços no varejo e, faz parte da cadeia de distribuição dos fabricantes.

Varejista de nicho: tipo de empresa que vende um único tipo produtos dentro de uma categoria bem específica. Este tipo de negócio vai contra as tendências em grandes varejistas, que vendem todos os tipos de produtos e tentam atingir o maior número possível de clientes.

Venda complexa: tipo de venda que possui muitas variáveis e etapas até seu fechamento. Costumam levar mais tempo e exigem habilidades específicas do vendedor ao longo do processo.

Venda direta: venda realizada diretamente aos consumidores em um ambiente não varejista. Costumam acontecer em casa, no trabalho, online e locais fora da loja. Modelo no qual os fabricantes ou distribuidores evitam intermediários.

Venda social: Uso das mídias e redes sociais para interagir com potenciais clientes, oferecendo conteúdo relevante até que estejam prontos para a compra.

Vendas externas: processo de vendas realizado fora do escritório (em campo).

Venda pendente: venda que passou por todas as etapas do processo (acordos, contratos assinados), mas que ainda não foi fechada por algum motivo. Venda que aguarda fechamento.

Vertical: definição que representa especificidade e profundidade. Mercados verticais estão em torno de um nicho específico. O marketing horizontal é uma estratégia na qual empresas criam produtos destinados a um tipo específico de consumidor.

Vídeo Marketing: ações de marketing baseadas na produção e oferta de conteúdo por meio de vídeos.

Videoconferência: sessão entre dois ou mais usuários, com transmissão de conteúdo audiovisual em tempo real.

Vitrinismo: atividade de visual merchandising que visa melhorar a exibição de produtos por meio de vitrines no ponto de venda.

Warm Email: o "e-mail caloroso" é um tipo de e-mail que tem menos foco na empresa e mais foco no destinatário - personalização, assunto atraente, boa introdução, tratar das necessidades e desejos, brindes, exploração do CTA.

Webinar: seminário ou apresentação realizada na internet que permite interação.

White Hat: especialista em segurança da informação com habilidades de hacker, que auxilia empresas a encontrar vulnerabilidades em seus sistemas. Considerados "hackers do bem".

White Label: plataforma que permite que outras empresas explorem comercialmente sua tecnologia com uso de marca própria.

Wobbler: peça promocional afixada em prateleiras e gôndolas no ponto de venda, geralmente fixada por uma haste flexível, criando uma estrutura tridimensional que chama muito a atenção dos consumidores.

Zona fria: área de uma loja que não desperta o interesse do consumidor com facilidade. Uma estratégia para esquentá-las é inserir produtos de alto giro, fazendo o público visitá-las.

Zona quente: área de uma loja onde concentra maior volume de vendas e chamam mais atenção dos consumidores. Entrada da loja, encontro de corredores e pontas de gôndolas.


Abertura: número total de vezes que uma mensagem ou e-mail foi aberto.

Aberturas únicas: número de vezes que uma mensagem ou e-mail foi aberta por destinatários distintos.

Ad Recall Lift: métrica utilizada para estimar quão memorável um anúncio é a partir da sua lembrança.

Alcance: número de usuários que foram alcançadas.

Assinantes: número de pessoas que aceitaram receber conteúdo de forma regular.

Assinaturas: número de inscrições realizadas para recebimento regular de conteúdo.

Atribuição: valor definido para cada ponto de contato dentro de uma jornada.

Brand Lift: medição da eficácia das atividades de comunicação na mudança das percepções do consumidor. Métricas para monitorar - Awareness (reconhecimento), Recall (lembrança) e opiniões e feedbacks, consideração e intenção de compra.

Cadastros: número de inscrições realizadas para recebimento ou acesso a conteúdos.

Calhau: anúncio usado para preencher espaço destinado à publicidade.

Canais: listagem dos meios responsáveis pela geração de tráfego (exemplos: direto, pesquisa orgânica, redes sociais, e-mail, referência etc.).

Cancelamentos subscrição: quantidade de vezes que um cadastro foi excluído ou que um usuário optou por não receber mais determinado conteúdo.

Categorias de afinidade: listagem de dados organizados por categorias (exemplos: amantes de viagens, amantes de cinema, fotógrafos amadores).

Churn rate: taxa que mede os clientes que pararam de fazer negócio com uma entidade em um período de tempo. Aplica-se também aos funcionários que deixaram seus empregos em um determinado período de tempo. Uma empresa está expandindo sua clientela quando a taxa de crescimento ultrapassa a sua taxa de rotatividade.

Ciclo de venda: duração média de cada etapa da venda até a conquista ou perda de um cliente.

Cidade: listagem dos locais de onde acontecem os acessos.

Cliente de e-mail: listagem dos softwares gerenciadores de e-mail responsáveis pela abertura e visualização de um determinado conteúdo (exemplos: Hotmail, Microsoft Outlook, Yahoo, Outlook Express, Gmail, Spark).

Cliques: número total de cliques em links.

Cliques no link: número de cliques nos links que levam a destinos específicos.

Cliques únicos: número de usuários distintos que clicaram ao menos uma vez no link.

Cobertura: número de pessoas, domicílios ou dispositivos únicos alcançados por uma mensagem. Distância a que pode chegar um meio de comunicação.

Comentários: quantidade de comentários recebidos em uma publicação.

Compartilhamentos: número de vezes que o conteúdo foi compartilhado com outras pessoas.

Consultas de pesquisa: termos do mundo real que os usuários usam para encontrar determinados conteúdos, geralmente associadas a uma determinada palavras-chave (exemplo: como fazer pão).

Contagem de tráfego: quantidade de usuários que visitaram um site.

Crescimento ano a ano: comparativo de crescimento entre dois períodos sucessivos de 12 meses. Indicador importante por apresentar desempenho sem efeitos sazonais.

Crescimento de assinantes: quantidade de novas pessoas que estão seguindo um serviço ou canal.

Crescimento de vendas: quantidade de novas transações comerciais.

Curtidas: quantidade de pessoas que demonstraram sentimento positivo ou concordância com algo.

Custo de Aquisição de Cliente (CAC): métrica que mostra qual o investimento médio necessário para conquistar um cliente (investimento total dividido pelo número de clientes conquistados).

Custo por aquisição (CPA): modelo de pagamento escolhido pelo anunciante no qual a cobrança acontece a cada aquisição (novos visitantes, novos leads).

Custo por Clique (CPC): modelo de pagamento escolhido pelo anunciante no qual a cobrança acontece quando acontece um clique no seu anúncio.

Custo por Clique Médio (CPC Médio): custo médio gerado quando alguém clica no seu anúncio.

Custo por Lead (CPL): custo médio por cada lead gerado.

Custo por mil (CPM): custo para cada mil impressões.

Custo por Visita (CPV): custo médio para cada visita gerada.

Custo por Visualização (CPV): modelo de pagamento escolhido pelo anunciante no qual a cobrança acontece quando alguém assiste um determinado tempo do anúncio em vídeo.

Data da postagem: momento do calendário em que aconteceu uma publicação.

Descurtidas: número de pessoas que demonstraram desinteresse por uma página ou perfil.

Desperdício: recurso utilizado indevidamente ou que não trouxe resultados esperados.

Dimensões: variáveis que normalmente contêm valores de strings e se vinculam às métricas (Exemplo: Página/dimensão, Visitas/métrica).

Dispositivos: tipo de equipamento de acesso (desktop, tablet, mobile).

Downloads: transferência ("baixar") de um ou mais arquivos para um computador local.

Duração da chamada: tempo que leva desde o momento em que o agente pega o telefone até o desligamento da chamada.

Duração média da sessão: tempo médio que usuários interagem até que a sessão seja interrompida, por inatividade ou interrupção.

Duração: espaço de tempo de um comercial ou campanha.

Encalhe: quantidade de jornais ou revistas que não foram vendidos ou distribuídos.

Encolhimento: medida que indica uma espécie de "fator de correção" para identificar quantos profissionais são necessários para atender uma demanda.

Eventos: interações do usuário com o conteúdo.

Faturamento: soma das vendas de produtos e/ou serviços em determinado período.

Feedback negativo: ação do usuário que demonstra desinteresse, crítica, reclamação ou denúncia de algum conteúdo.

Fidelização de clientes: medida da probabilidade de um cliente de fazer negócios repetidos com uma empresa ou marca.

Flight: período no qual uma campanha é levada ao ar, alternando fases de propaganda frequente com outras de ausência de propaganda.

Fluxo de usuários: representação gráfica dos caminhos que os usuários seguiram em seu site, desde a origem, por meio das várias páginas e onde, ao longo dos caminhos, eles saíram de seu site (Google).

Frequência de ligação do cliente: ...

Frequência de retorno: número de vezes que um visitante ou cliente retorna. Duração entre as visitas de visitantes recorrentes.

Frequência média: quantidade média de vezes que uma pessoa foi impactada por um anúncio ou campanha.

Frequência: quantidade de vezes que um anúncio é impresso ou exposto para uma pessoa/usuário.

Giro de estoque: média dentro de um período determinado entre vendas dividido pela média de estoque. De forma geral, pode-se dizer que quanto maior, melhor.

Gross Rating Points (GRP): medida para entrega de publicidade que considera o alcance, expresso como uma porcentagem da audiência potencial total, vezes a frequência.

Hard Bounce: quantidade de e-mails que não foram entregues por motivos permanentes (endereço inválido, domínio incorreto).

Hora do dia: medida que avalia os momentos do dia com maior audiência.

Horário de abertura: taxa de abertura de e-mail durante o dia.

Idade: tempo de vida ou faixa etária do público.

Idioma: língua natural dos usuários ou, língua escolhida em seus recursos de acesso.

Impactos: quantidade de vezes que uma ação ou publicidade estabelece contato com o público.

Impressão: número de vezes que um anúncio é apresentado na tela do usuário.

Índice de audiência: Número indicativo da audiência de certa emissora de TV ou de rádio numa faixa horária ou para um programa determinado expresso em porcentagem do mercado pesquisado, quer sobre o total de pessoas, quer sobre um público-alvo (Globo).

Índice de qualidade: estimativa da qualidade dos seus anúncios, palavras-chave e páginas de destino (Google).

Inserção: número de veiculações da publicidade.

Interações: ação entre público e marca/conteúdo.

Key Performance Indicator (KPI): indicador usado para medir o desempenho de uma empresa ou ação. Normalmente utiliza métricas relacionadas para medição.

Lead scoring: pontuação atribuída aos leads com o objetivo de qualificá-los e classificá-los.

Leads: indivíduo ou organização que demonstra interesse expresso no seu bem ou serviço a partir do compartilhamento de informações de contato.

Lembrança da marca: grau de reconhecimento do consumidor de um produto ou marca por seu nome.

Lifetime Value (LTV): métrica que define o valor do ciclo de vida do cliente, em outras palavras, o valor que um cliente tem ou gera para uma empresa desde ao longo do seu relacionamento.

Local: lugar de localização de um indivíduo ou organização.

Lucro bruto: faturamento menos os custos existentes para prover o serviço ou produto.

Lucro líquido: faturamento menos todos os custos da empresa, administrativo, financeiro, operacional, entre outros.

Lucro: rendimento positivo obtido através de uma transação.

Margem de lucro: porcentagem de lucro sobre as suas vendas.

Market Share: fatia ou participação da sua empresa dentro de um mercado específico (vendas, clientes ou lucro).

Menções: conversas e citações do nome da marca e assuntos relacionados ou de interesse.

Meta: resultados que se espera alcançar.

Métrica: avaliações e registros quantitativos usados para avaliar o desempenho de uma ação.

Navegador: métrica que mede os tipos de programas utilizados para acessar um site (exemplos: Google Chrome, Microsoft Edge, Firefox, Opera).

Net Promoter Score (NPS): mensuração do grau de lealdade do consumidor que utiliza uma escala de 0 a 10 para compreender o quanto uma empresa seria recomendada.

Novos usuários: novos indivíduos ou organizações que acessam ou trafegam por determinado site ou aplicativo.

Número de negócios perdidos para a competição: ...

Oportunidades: cliente potencial qualificado a partir da sua necessidade ou interesse.

Opt-In (subscrição): usuários que se cadastraram por consentimento, autorizando o recebimento de conteúdos.

Opt-Out (cancelamento de subscrição): usuários que se descadastraram de uma lista para recebimento de mensagens.

Orgânico: normalmente oposto ao conceito de "pago", refere-se aos resultados que não são frutos de patrocínio direto, como é o caso dos anúncios. Entretanto, resultados orgânicos acontecem por meio de investimentos ao longo prazo.

Origem/Mídia: origem do tráfego, como o google/organic, newsletter/email.

Pagamento por clique (PPC): ver "Pay per Click".

Pagamento por lead (PPL) : modelo no qual o anunciante paga de acordo com o número de leads convertidos.

Pagamento por venda (PPS): modelo de pagamento de publicidade online em que o pagamento é baseado exclusivamente em vendas qualificadas.

Página de destino: página online focada em converter visitantes em leads ou clientes.

Páginas de saída: última página que um visitante visualiza antes de deixar seu website.

Páginas por sessão: número médio de páginas que uma pessoa visualiza em uma determinada sessão.

Páginas: espaços de conteúdos específicas na internet geralmente identificados por um endereço (URL).

Pago: tipo de conteúdo ou anúncio que recebe investimento.

País: região geográfica da qual os acessos são realizados.

Palavras-chave: termo de pesquisa utilizado para buscar conteúdos. Para os produtores, as palavras-chave são recursos importantes na construção dos textos, usadas para otimizar um site na esperança de melhorar sua classificação (ranking).

Penetração de mercado: taxa de entrada e expansão de vendas e participação dentro de um mercado existente.

Período: faixa de tempo entre duas datas, inicial e final.

Pay-per-click (PPC): modelo de pagamento no qual a cobrança acontece quando um usuário realiza um clique no anúncio....

Porcentagem da receita de clientes existentes: quantidade proporcional de receita gerada por clientes atuais.

Porcentagem de receita de novos negócios: quantidade proporcional de receita gerada por novos clientes.

Provedor de serviços: profissional ou empresa fornecedora de serviços - consultoria, jurídico, imobiliário, comunicações etc.

Ranking: lista ou classificação ordenada.

Receita: valores que entraram no caixa durante o período escolhido.

Receita bruta: todos os valores entraram no caixa durante o período escolhido.

Receita líquida: todos os valores entraram no caixa durante o período escolhido, subtraindo subtrair devoluções de vendas, descontos comerciais e impostos incidentes.

Receita por assinante: receita gerada dentro de um período determinado por cada usuário que assinou um serviço específico.

Receita por mercado: receita gerada considerando uma parte específica do mercado na qual a empresa está inserida. No caso de empresas multinacionais, as vezes utiliza-se a definição de mercado interno e mercado externo.

Receita por divisão / negócio: receita gerada por cada categoria de produto.

Receita por território: receita gerada em determinados espaços geográficos.

Receita recorrente anual (ARR): receita gerada anualmente de forma recorrente.

Receita recorrente mensal (MRR): receita gerada mensalmente por negócios que utilizam o modelo de assinatura recorrente.

Reclamações de spam: número de pessoas que reportaram e-mail como spam do número total de mensagens enviadas.

Recomendação: ação que endossa e indica algo a alguém.

Relevance Score: pontuação com base no feedback positivo e negativo de um anúncio.

Rentabilidade: taxa de crescimento expressa em porcentagem de um determinado investimento.

Resolução da primeira chamada: percentual de clientes que tiveram seus problemas resolvidos em uma única ligação para a empresa.

Resolução de tela: número de pixels de cada dispositivo de acesso.

Retenção de clientes: métrica que define a redução de perda de clientes.

Retorno sobre investimento (ROI): relação entre investimento feito e o retorno gerado.

Retorno sobre investimento com anúncios (ROAS): relação entre investimento em campanha e anúncios e, o retorno gerado.

Rotatividade de estoque: quantidade de vezes que um estoque é renovado dentro de um período.

Satisfação do cliente: indicador que demonstra a assertividade das ações e atendimento.

Score Reclame Aqui: pontuação de 0 a 10 atribuída a uma empresa no canal de relacionamento Reclame Aqui.

Segmentos no mercado: ...

Seguidores: número de usuários que acompanham marcas ou perfis.

Sender Score: pontuação de 0 a 100 da reputação do remetente para envio de e-mails. Algumas variáveis - taxa de reclamação, infraestrutura, volume de envio, taxa de rejeição, erros e spam.

Sessão: período no qual acontecem interações do usuário.

Sexo: característica que distingue o perfil masculino e feminino.

Share of Mind: também conhecido como Mindshare, calcula a participação das marcas na memória dos consumidores.

Share of Voice (SOV): participação da sua marca em relação a participação total do mercado. Número de pessoas que conhecem e falam sobre sua marca em relação ao total do mercado.

Sistema operacional: programa central de computador utilizado pelos usuários para acessarem sites e aplicativos (exemplos: MAC OS X, Windows, Linux).

Soft Bounce: erro ou problema temporário com a entrega de e-mail (caixa de correio cheia, caixa de entrada configurada incorretamente, servidor do destinatário offline, conteúdo bloqueado devido ao seu teor).

Target Rating Points (TRPs): métrica derivada do GRP, usada para medir a entrega de publicidade considerando o alcance, expresso como uma porcentagem da audiência segmentada, vezes a frequência.

Taxa de abandono: porcentagem de clientes ou potenciais clientes que abandonam uma ação inicialmente pretendida.

Taxa de abertura: quantidade de pessoas que abriram o e-mail, dentro de um grupo de pessoas que receberam.

Taxa de cancelamento: quantidade de clientes que cancelaram um serviço, dentro de um grupo de clientes ativos.

Taxa de canibalização: quantidade de impacto que novos produtos trazem para produtos existentes.

Taxa de cliques (CTR): medida de quantos anúncios ou e-mails foram clicados comparando com quantos foram apresentados ou entregues.

Taxa de compartilhamento: porcentagem de usuários que transmitem conteúdo da web para suas conexões.

Taxa de conversão: porcentagem de visitantes do seu site ou página de destino que realizam uma ação que você deseja que eles façam.

Taxa de crescimento da lista: porcentagem de novos assinantes comparando dois ou mais períodos.

Taxa de encaminhamento: porcentagem de usuários que encaminham e-mails recebidos para outros endereços de e-mail.

Taxa de engajamento: porcentagem de usuários que interagiram ou se envolveram com o conteúdo.

Taxa de entrega: porcentagem de todos os e-mails enviados que chegam ao destino final.

Taxa de ocupação: porcentagem de tempo em que operadores estão atendendo clientes em comparação com o tempo ocioso.

Taxa de rejeição: porcentagem de visitantes que saem de um site sem interagir com seu conteúdo.

Taxa de resposta: porcentagem de clientes que tiveram resposta após realizar o primeiro contato.

Taxa de rotatividade: ver "Turnover".

Taxa de visualização: porcentagem de usuários que assistiram ao seu vídeo.

Taxa média de abandono: porcentagem média de pessoas que incluíram produtos no carrinho, mas não efetivaram a compra.

Tempo de carregamento: tempo que uma página leva para carregar seus conteúdos e apresentar para o usuário.

Tempo de pós-atendimento (ACW): tempo consumido por operadores durante a finalização de um atendimento,

Tempo de visualização: quantidade de tempo que os espectadores passam assistindo vídeos.

Tempo médio de espera (TME): tempo que os clientes aguardam na fila para serem atendidos.

Ticket Médio: valor médio de cada venda dentro de um período.

Top of Mind: refere-se ao primeiro produto ou marca que vem na mente do consumidor dentro de uma categoria.

Tráfego digital: fluxo gerado dentro dos canais digitais de uma empresa.

Tráfego: fluxo gerado de forma física ou virtual.

Turnover: medida da rotatividade de funcionários em uma empresa.

Unidades por transação: quantidade média de itens que os clientes estão comprando em uma operação.

Usuários: pessoas que utilizam um bem ou serviço. No mundo digital, o usuário é representado por um "nome de usuário", por isso, uma única pessoa pode ter mais de um usuário de acesso.

Valor absoluto: número que pode ser identifica e analisado independentemente de outros números.

Valor relativo: número que está relacionado a outro número, sendo este necessário para compreensão.

Valor da meta: valor monetário atribuído à cada conversão.

Velocidade média de resposta: quantidade de tempo médio que os usuários esperam na fila antes que sua chamada pelo chat seja atendida.

Vendas online: quantidade de transações realizadas com o uso da internet.

Vendas por categoria: quantidade de vendas de produtos de uma mesma categoria dentro de um período.

Vendas por funcionário: quantidade de vendas realizadas por funcionário dentro de um período.

Vendas por metro quadrado: volume potencial de vendas por metro quadrado, geralmente aplicado ao varejo.

Vendas por região: volume de vendas realizadas em uma determinada região geográfica.

Vendas: transações entre duas ou mais partes, compradores e vendedores, nas quais o comprador recebe bens, serviços ou ativos tangíveis ou intangíveis em troca de dinheiro.

Visitante recorrente: usuário que retornou ao site ou aplicativo, não sendo o seu primeiro acesso.

Visitantes únicos: quantidade de visitantes identificados individualmente.

Visitantes: usuários que acessam um site ou aplicativo.

Visitas: são acessos específicos dentro de um período de tempo.

Visualização da página (Page Views): métrica que mede o número de visitas de páginas após serem carregadas.

Visualização única da página: unificação da quantidade de visualizações de uma mesma página.

Visualizações: quantidade de vezes que as pessoas assistiram ou interagiram com o seu vídeo.


Newsletter

Cadastre seu e-mail para receber dicas e outras informações.